Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sporting trava 1 de Agosto

Jorge Neto - 31 de Agosto, 2015

Atacantes militares acusaram alguma ansiedade desperdiando soberanas oportunidades de golo

Fotografia: Santos Pedro

A grande capacidade  de sofrimento e organização do Soprting de Cabinda, aliada a falta de de eficácia da equipa do 1º de Agosto resultaram num empate nulo, impedindo os militares de somarem mais três pontos e reduzir a desvantagem em relação aos líderes da prova.A grande penalidade falhada por Ben Traoré, numa alura em que a ansiedade tomava conta do plantel as ordens Dragan Jovic, acabou por complicar ainda mais as intenções da formação rubro negra.

A jogar em casa e com o favoritismo a seu favor, o 1º de Agosto como lhe competia assumiu a iniciativa do jogo, mas tiveram diante de si uma formação a precisar de pontos e dispostas a contrariar os intentos do adversário. Os leões vieram a capital do país com a lição bem estudada e não se deixaram intimidar pela atitude dos militares. Fizeram o seu jogo e aos poucos conseguiram enervar aos atacantes contrários, com o guarda-redes Dadão a transmitir confiança aos colegas.

A rejeição do jogador mais recuado da formação de Cabinda de não permitir a violação da sua baliza, levou Ari Papel e Gelson ao desespero, ao realizar defesas primorosas e com muita segurança. Os pupilos de Dragan Jovic faziam tudo  muito bem, mas conseguiam transpor o último obstáculo.Na etapa complementar, o 1º de Agosto entrou com a mesma disposição e objectivo, contudo, apesar de toda força de vontade dos donos da casa, a postura contrária e o espírito de sacrifício dos pupilos de Meda não permitiram a violação da sua baliza.

A bem da verdade, os rubro negros dominavam o desafio e ´so não conseguiram visar as redes contrárias devido a ansiedade que assolava o grupo. Paizo quase festejou o golo ao atirar forte para o poste.A tarde de Dadão obteve o ponto máximo aos 86', quando defendeu a grande penalidade cobrada por  Ben Traoré, ao castigar uma falta de Simão sobre na grande área, para desespero dos adeptos do 1º de Agosto.O árbitro da partida Conceição Matias, esteve "invisível" no desafio. Mostrou apenas três cartolinas amarelas e não teve influência no resultado final.

Felipe Nzanza (1º de Agosto)
“A ansiedade foi fatal”

“Estou sem palavras. Criamos tantas oportunidades, mas não conseguimos ganhar este  jogo e inclusive falhámos a grande penalidade. Para nós é mau resultado, mas para o Sporting é um bom resultado.


Luseduso Medart (Sporting)
“Resultado motivador”

“ Estou satisfeito com a equipa, já que conseguimos corrigir os erros cometido no jogo passado. Enfrentamos uma grande equipa, mas soubemos jogar o nosso futebol.