Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tarde de reencontros em Benguela e no Lobito

Betumeleano Ferr?o - 12 de Fevereiro, 2017

O campeonato vai começar como no ano passado terminou para o 1º de Maio e o Clube Recreativo da Caála

Fotografia: JA/Imagens

O campeonato vai começar como no ano passado terminou para o 1º de Maio e o Clube Recreativo da Caála "CRC", porque as duas equipas se defrontaram no fecho do Girabola ZAP 2016.

Hoje à tarde voltam ao mesmo local do crime para tentar manter ou inverter o quadro anterior. Os proletários e seus adeptos derramaram lágrimas de tristeza da vez passada, pois o 3-2 não evitou à descida de divisão, mas agora é o começo de uma nova era, pelo que a equipa ambiciona aproveitar a repescagem para pegar de estaca no campeonato.

Uma vitória sobre o CRC é capaz de moralizar o histórico 1º de Maio de Benguela para realizar uma campanha, sem a intermitência da vez passada.
Os proletários mostraram disposição e se alegraram quando a desistência inesperada do Benfica, a partir desta tarde é o momento de a equipa começar a justificar que gosta do Girabola ZAP, porque tem força competitiva para estar entre os melhores do futebol angolano.

O CRC é sempre uma caixa de surpresa, quando a sua direcção não tem pavio curto consegue fazer coisas boas. A preparação do CRC decorreu longe dos holofotes, mas é justo esperar que os caalenses tenham o anseio de ir pontuar em casa alheia, ainda mais por causa do que aconteceu no fecho do Girabola passado.

A jornada inaugural do campeonato é incapaz de definir o futuro do CRC, ainda assim é obrigatório que a equipa do Huambo saiba aproveitar a oportunidade de avançar diante de adversários acessíveis.

As duas equipas entram em igualdade de circunstâncias, mas o CRC é tão favorito quanto o 1º de Maio, tudo vai depender da maneira como reagir aos diferentes momentos do jogo.

Na vizinha cidade portuária do Lobito, acontece o outro reencontro do domingo, Académica e Kabuscorp descem ao Buraco. As circunstâncias desta tarde são diferentes da 29ª. jornada do Girabola 2016, os estudantes ambicionam a nota alta na estreia do técnico António Alegre, o mesmo sentimento existe no seio dos palanquinos, para tornar realidade a pretensão de Bento Kangamba de reconquistar o título.

Os palanquinos foram acusados da vez passada de facilitar a vida aos estudantes, o comunicado feito antes pela direcção da Académica, apenas serviu para alimentar as especulações.

Os dados agora foram lançados de maneira diferente, o Kabuscorp do Palanca regressa ao Buraco como favorito, a equipa tem a obrigação de ganhar e vai ficar em maus lençóis, até perante seus adeptos, se tropeçar no Buraco.

A preparação atribulada do Académica do Lobito de modo algum significa facilidades para o Kabuscorp, mas o facto de no seu banco de suplentes se estrear António Clemente dá uma certa água na boca, o antigo comentarista agora vai tem a obrigação de provar que as suas acções valem mais do que as palavras, às vezes pouco simpáticas, que lançava contra os treinadores, equipas e jogadores que a partir desta tarde vai começar a defrontar.