Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tcnico admite desmotivao no plantel

Joaquim Suami| - Cabinda - 30 de Julho, 2018

Atletas desmotivados devido aos seis meses de salrios em atraso

Fotografia: ANTNIO SOARES | Edies Novembro

O técnico do Sporting de Cabinda reconheceu no sábado, nesta cidade, que o empate nulo no jogo com o Sagrada Esperança, no desafio disputado no Estádio de Tafe e pontuável para a 26ª jornada do Girabola Zap, deve-se à desmotivação que reina no seio dos jogadores que estão há sete meses sem receber os seus salários e os prémios de jogo.
Em declaração à imprensa, no final do jogo, Emena Kwazambi referiu que a motivação é importante em qualquer agremiação e quando não existe esta componente, é difícil obter-se bons resultados.
“O que motiva um grupo de trabalho, é quando o esforço demonstrado seja recompensado. Estamos a viver momentos difíceis, apesar disso, os jogadores estão a mostrar o seu trabalho”, enalteceu.Admitiu que os jogadores não estiveram bem, pois, mostraram fraca produtividade. “O que me deu a entender, é que o grupo jogou para não ganhar o desafio. Conversei com os atletas e pedi para fazerem o seu trabalho, isto é, jogar bem e marcar golos, infelizmente, não marcamos porque o adversário fechou as nossas linhas de passe”, explicou.
Do lado contrário, o técnico interino do Sagrada Esperança, Roque Sapiri, elogiou o excelente trabalho que a equipa técnica do Sporting de Cabinda está a desenvolve, realçou o facto dos leões estarem a surpreender pela positiva.
“O empate foi importante e pelo histórico do Sporting de Cabinda, este ano, no Girabola Zap, está difícil derrotá-los, principalmente,  quando joga em casa. Tivemos poucas oportunidades, porque encontramos uma muralha na zona defensiva. Tentamos mudar o rumo do desafio, mas não foi possível. O Sporting de Cabinda está a praticar um excelente futebol, contudo, serviu o empate”, disse.