Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tcnicos procuram dar ritmo s equipas

06 de Setembro, 2015

Equipa do Palanca romou ontem ao Sambizanga para jogo com Progresso

Fotografia: Kindala Manuel

Kabuscorp do Palanca e Progresso Sambizanga empataram na manhã de ontem, no campo dos sambilas, a uma bola, em jogo particular enquadrado na preparação de ambos os conjuntos, tendo em vista as derradeiras seis jornadas do Girabola. O resultado ajusta-se a história do desafio, cujo equilíbrio foi a tónica dominante.

Numa partida em que o resultado acabou sendo o menos interessante, saltou à vista a boa entrega e rigor táctico imposto pelas equipas, que valorizaram o passe e a posse de bola. Coube ao Kabuscorp adiantar-se no marcador, por intermédio de Mpele Mpele, numa excelente jogada individual.

O Progresso teve reacção e força colectiva para tomar de "assalto" a baliza adversária, com jogadas que chegaram a provocar calafrios ao último reduto dos palanquinos. E, diga-se, nesse aspecto, que era pelos pés e magia criativa de Avex que o futebol dos sambilas ganhava caudal para fluir. 

Apesar de atacar quanto bastou e de chegar por inúmeras vezes à baliza contrária, o Progresso chegou ao empate, por intermédio de Manucho, apenas nos últimos 40 minutos do terceiro tempo (o jogo foi dividido em três períodos de 40´).

Dado o carácter da partida, os dois treinadores tiveram a liberdade de efectuar mais do que três substituições, tendo Miller Gomes feito jogar todos os elementos do plantel. O Kabuscorp começou a jogar com Hugo à baliza, tendo como centrais Borges e Silva. Nas laterais jogaram Panilson à esquerda e Lunguinha à direita.

Fiston e Fuki foram os médios mais recuados, ao passo que Amarildo, Mpele Mpele e Mano tinham a incumbência de municiar o ataque, entregue a Jaime Poulson.

Durante o jogo, foram efectuadas várias mexidas na equipa do Palanca, tendo Fiston rendido Kibeixa, Borges deixado o lugar a Elío, Patrick  entrou para o lugar de Mpele Mpele, Poulson foi rendido por Lami, Panilson por Faustino, Silva por Boka, Lunguinha por Medalha e Mano por Dax.