Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tiago Azulão pode falhar jogo com Santa Rita

Paulo Caculo - 29 de Outubro, 2017

Goleador de serviço dos tricolores enfrenta limitações físicas e pode ser poupado hoje

Fotografia: Edições Novembro

Avançado brasileiro, Tiago Azulão, está em dúvidas para o jogo desta tarde às 15h00, no Estádio 11 de Novembro, diante do Santa Rita de Cássia, referente à 29ª jornada do Girabola Zap.

Pela segunda vez este ano, o melhor marcador do conjunto tricolor e do  Girabola sofreu uma pancada no joelho esquerdo, no embate frente ao Bravos do Maquis realizado na  quinta-feira, facto que o deixa na incerteza para a recepção aos “católicos”.

A primeira vez, que o atacante brasileiro falhou um jogo da equipa, foi na oitava jornada do campeonato frente ao Recreativo da Caála, também em virtude de limitação física. Nessa altura, o actual goleador da equipa e do campeonato com 15 golos, falhou cinco partidas consecutivas, nomeadamente, frente ao 1º de Agosto, Académica do Lobito, Desportivo da Huíla e Bravos do Maquis, que contrariou às expectativas do treinador em relação ao contributo à equipa.

Hoje, o avançado volta a estar em dúvida, embora, durante a sessão de treinos de ontem, o jogador trabalhasse debaixo dos olhares da equipa médica, deu sinais próximos da recuperação.

Caso venha a confirmar-se a ausência de Tiago Azulão, alternativa para o ataque não deve falhar ao técnico do Petro, Tony ou Diney podem assumir a missão de descobrir os caminhos para os golos. À semelhança do brasileiro, podem falhar os médios Mateus e Carlinhos, também por motivos físicos.

A julgar pela declarações do técnico -adjunto Jaime Sousa e Silva “Nejó”, depois da vitória frente ao Bravos do Maquis, para as meias-finais da Taça de Angola, a equipa está a ressentir-se de jogos sucessivos, é compreensível que o plantel esteja a pagar a factura.

“Não está a ser fácil jogar num intervalo de três dias. A nossa equipa hoje ressentiu isto, daí, notarem alguma quebra em alguns períodos de jogo", referiu à imprensa no final do encontro da primeira mão, disputado no Estádio 11 de Novembro.

ONZE PROVÁVEL

A imagem que a equipa deixou no duelo da Taça de Angola, e a exibição convincente conseguida pelos jogadores diante do Maquis, pode ter agradado o técnico hispano -brasileiro.

Mais do que redimir-se da derrota, na última jornada do Girabola frente ao Sagrada Esperança, no Dundo, os tricolores estão decididos em justificar a condição de forte candidato e discutir até à última gota de suor, as possibilidades de conquista da liderança do campeonato.e jogar diante do Santa Clara, com o seguinte "onze": Gerson - Ari, Mira, Wilson e Maludi - Herenilson, Manguxi, Job, Diney e Nandinho - Tony (ou Tiago Azulão).


BETO BIANCHI
“Vamos lutar
até ao fim”


Beto Bianchi não escondeu ontem, na conferencia de imprensa, o facto de vir a ser obrigado a prescindir do seu principal "abono de família" do ataque, devido a limitações físicas.

O técnico do Petro voltou a deplorar as lesões que assolam o plantel e fez questão de assumir haver algum cansaço a apoderar-se dos jogadores influentes e está a complicar o onze inicial e o esquema táctico da equipa.

"Temos alguns problemas normais de cansaço, mas também de lesões. No jogo de quinta-feira, o Azulão teve um problema no tornozelo e está em dúvida.

O Mateus e o Carlinhos estão de fora, mas o que afecta os demais jogadores é o cansaço normal da temporada” disse.

Pese as contrariedades, Beto Bianchi garante que o estado de ânimo dos jogadores é dos melhores, sobretudo após a vitória conseguida na Taça de Angola, diante do Bravos do Maquis, que coloca a formação do Petro de Luanda em posição privilegiada de alcançar a final de 11 de Novembro.

"As vitórias ajudam bastante e estamos nas duas competições, tentando vencer uma delas. Não vamos desistir de lutar, porque primeiro somos profissionais, devemos ao clube essa força e, segundo, devemos isso também aos adeptos", realçou num discurso confiante e crença na conquista do título.

"Enquanto a matemática permite à equipa sonhar - porque ainda não existe campeão -, e o futebol tem muitas surpresas e às vezes acontece muita coisa. Estamos cientes de que a situação não é fácil, mas enquanto a matemática permitir, iremos lutar até ao último jogo", assegurou.


SANTA RITA
Católicos jogam pela dignidade


O treinador principal do Santa Rita FC, afirmou que apesar de "os seus jogadores só pensarem em acabar na íntegra as jornadas que faltam do campeonato e nada mais", prometem dignificar a camisola do clube e respeitarem a verdade desportiva.

Hélder Teixeira admitiu que neste momento não existe motivação no seio dos atletas, ainda assim, defendeu que a disposição do grupo é entrarem em campo com a disposição de fazerem um bom jogo, não obstante o potencial da adversário e a pretensão do adversário. “Acredito que, em função da nossa posição na classificação, os jogadores neste momento só estão mais concentrados em acabar o campeonato e cada um ir repousar”, sustentou com um semblante de tristeza no rosto inconformado com o destino da sua equipa.

Para a visita ao Petro de Luanda o treinador dos católicos já não espera por milagre, mas sim por uma postura digna em respeito às cores do clube que representam e de todos aqueles que se deslocarem ao Estádio 11 de Novembro para assistirem o jogo.

O Santa Rita FC que ocupa a última posição, com 17 pontos, numa prova liderada pelo 1º de Agosto, definiu a sua sorte no ano de estreia no campeonato nacional da I divisão, por coincidência em casa, quando perderam no Estádio 4 de Janeiro, diante do 1º de Maio de Benguela, por 2-0.