Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tiro Kapita atinge touros no Buraco

JLIO GAIANO, no Loboto - 23 de Junho, 2018

Em suma, cumpriu risca as normas do apito, pelo que mereceu, da nossa parte, distino positiva.

Fotografia: Jornal dos Desportos

A formação da Académica do Lobito não precisou empenhar-se ao fundo para derrotar o Recreativo do Libolo, por 1-0, numa partida com sabor a “vingança” ao resultado da primeira volta. O estádio do Buraco acolheu o certame testemunhado por uma assistência considerável.
O médio ofensivo Kapita, aos 58 minutos, marcou o golo que ditou o triunfo dos estudantes, vivamente, festejado por milhares de adeptos e simpatizantes do bom futebol e que deixaram o estádio com sentimento do dever cumprido. Aliás, de outra forma não poderia ser. Assistiu-se a uma segunda parte corrida, com paradas e respostas. Nada de queima de tempo. As duas equipas entraram determinadas a não perder. No entanto, foi feliz a Académica do Lobito pelo golo marcado contra nenhum do Libolo.
Os primeiros 45 minutos foram de sofrimento e sem muita história para se contar. As duas equipas entraram receosas e respeitaram-se em demasia. Arriscaram muito pouco no ataque, o que tirou toda aquela emotividade esperada. O espírito combativo dos estudantes e a voluntariedade dos touros não se faziam sentir, para a insatisfação do público que clamava por vivacidade dos atletas que nada mais faziam senão resguardarem-se nos sectores mais recuados.
Entretanto, valeu o repouso. As duas equipas retornaram transfigurados e dispostos a inverter o quadro das operações, com os anfitriões a assenhorarem-se do jogo, remetendo o adversário à defensiva, de onde partia de forma esporádica para o contra-ataque. Foi numa dessas investidas que o Libolo, por intermédio de Viety esteve à beira de igualar o marcador, não fosse a pronta intervenção do central Zebedeu que, com mestria, anulou o lance que tendia para o golo certo.
A actuação do trio de arbitragem liderado por Bernardo pautou-se pela positiva. Não complicou. Apresentou-se bem em campo. Foi competente e maduro na abordagem dos lances susceptíveis de falta. Em suma, cumpriu à risca as normas do apito, pelo que mereceu, da nossa parte, distinção positiva.
JÚLIO GAIANO, NO LOBITO