Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"Ttulo valorizou o meu trabalho"

Pedro Augusto - 22 de Junho, 2019

Futebolista angolano almeja alto voos na carreira

Fotografia: Dr

O antigo internacional angolano Sub-20, Edson Neves, que na segunda volta do Girabola Zap 2017, representou o Progresso da Lunda Sul, sob comando de Albano César, contribuiu de forma significativa para ascensão do Atlético Clube de Portugal ao Pro-Campeonato, fruto da conquista do Campeonato da Divisão de Honra, referente à época 2018/2019.
Aos 23 anos de idade, Edson  Neves, mesmo não sendo avançado e melhor marcador, foi um dos jogadores mais influentes do ataque da equipa da Zona de Alcântara - marcou cinco golos e teve mais assistências (13) em 30 jogos disputados - sendo 26 na condição de titular e quatro como suplente utilizado.
"Está época para mim teve um grande significado, foi um ano de muitas incertezas, pois  cheguei a este clube (Atlético de Portugal) lesionado, tive fractura no menisco e isso obrigou-me a aplicar-me a 100%. Em termos pessoais fui dos jogadores influentes no ataque da equipa, mesmo não sendo o melhor marcador, mas tive mais assistências. Foi uma época fantástica, pois conseguimos alcançar todos os objectivos propostos pela direcção", disse, em entrevista ao Jornal dos Desportos, por telefone.
A conquista do título nacional de honra com as cores do Atlético Clube de Portugal, uma agremiação histórica lusa, segundo Edson Neves, representa a valorização do trabalho que realiza no estrangeiro e tem um sabor especial", uma vez tratar-se do primeiro troféu que conquista fora de Angola, país em que representou nas camadas de formação o Famosinho FC, Norberto de Castro (iniciados) e Petro de Luanda (juvenis). 
"O Atlético é uma equipa com uma história enorme em Portugal. Eu estou a começar a dar os meus passos com muita calma e trabalho, não posso dizer que era um sonho ser campeão, mas foi um objectivo. Para mim representa a valorização do meu trabalho árduo, os sacrifícios que fiz o ano todo, é a primeira vez que eu me torno campeão fora de Angola e isso para mim terá sempre um lugar especial", sustentou.
Edson Neves assegura que tão logo teve contacto com a direcção do Atlético de Portugal, depois de o treinador Carlos Alves o ter falado sobre o projecto futebolístico, não teve dúvidas que se tratava de algo muito sério, por isso aceitou o desafio em integrar um plantel que possui bastantes jovens talentosos e que deveriam ser observados.   
"Desde o início, quando o treinador (Carlos Alves) ligou-me, falou-me do projecto e reunimos com a direcção, senti que era algo sério. Então, comecei logo a acreditar no clube.  A nossa equipa trabalha muito e está com jovens com muito talento, que deviam ser observados\", referiu.
O Estoril Praia B e o Oeiras foram os adversários, que na opinião de Edson Neves, mais complicaram a missão do Atlético de Portugal no campeonato.  Assim sendo, acabaram por valorizar e muito a conquista dos comandados de Carlos Alves.
"Não digo que existem equipas difíceis, para mim todos os campeonatos são difíceis, mas muda o ritmo de jogo e acabas por encontrar jogadores com técnica acima da média. Defrontámos várias equipas boas, como Estoril Praia B e o Oeiras, mas eu sentia mais dificuldades com as equipas que só defendiam", realçou.

ATLETA QUER MAIS OPORTUNIDADES
"Girabola foi uma boa experiência"


A estreia de Edson Neves no Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap, em 2017, ao serviço do Progresso da Lunda Sul, serviu de aprendizado para o futebolista do Atlético Clube de Portugal.  De acordo com o extremo do grémio luso, existe um forte desejo em voltar a representar um clube nacional, porém muito mais sério, para poder mostrar o seu futebol.
 "Ter jogado no Girabola Zap, em representação do Progresso da Lunda Sul, embora somente seis meses, foi uma boa experiência. Não é só de dinheiro que vivem os jogadores, eu precisava de sentir a realidade das coisas, serviu-me de exemplo, consegui entender melhor como funciona o nosso campeonato. Tenho vontade de voltar ao Girabola Zap, porém para projectos mais sérios, para ganhar e onde terei oportunidades de mostrar o meu futebol. Preciso de oportunidades, que as pessoas acreditam em mim, deixem-me trabalhar, eu mostro os resultados", argumentou.
Edson Neves informou que no final da época de 2017, chegou a ter propostas de alguns clubes nacionais da dimensão do Progresso da Lunda Sul, mas recusou-as, porque esperava por uma das melhores equipas do país, o que não foi possível, dado que teve pouco tempo de jogo e como teve igualmente uma proposta de uma equipa da Lituânia, o Lietava FK, optou por regressar à Europa. 
"No final da época em que joguei pelo Progresso da Lunda Sul, tive várias propostas de equipas da mesma dimensão e isso não me agradou muito. Tive pouco tempo de jogo e as melhores equipas não deram por mim no campeonato, mas recebi uma proposta através do empresário Jojó, para ir à Lituânia, fiquei mais interessado naquele projecto, que era para o Lietava FK da primeira divisão, então aceitei o desafio", referiu.
O momento de Edson Neves pertence ao Atlético de Portugal , agremiação em que conquistou os seus adeptos com as suas qualidades, mas a excelente temporada realizada ao serviço do plantel que utiliza o estádio da Tapadinha, não deixou despercebido alguns "olheiros" e dirigentes de outros clubes. 
"O meu futuro é incerto. Tenho a minha palavra ao Atlético Clube de Portugal, mas tenho propostas de outros clubes cá em Portugal, tenho de esperar e ver o que virá", aferiu.