Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tramagal recebe fortes elogios de Kaporai

23 de Novembro, 2017

Kaporai reforçou o seu bom relacionamento de trabalho com o técnico

Fotografia: Vigas da Purificação |Edições Novembro

O avançado do 1º de Benguela, Kaporai, que este ano foi o segundo melhor marcador do Girabola com 11 golos, reconhece, honestamente, que tem grande consideração pelo técnico Agostinho Tramagal por ser um dos elementos que muito contribuiu para a sua boa prestação na meta que atingiu.
Sem a aposta do treinador Kaporai que o alinhou a titular em muitos jogos, não terminaria atrás de Azulão. \"Confesso que o meu sucesso deve-se ao técnico Tramagal. Desde que assumiu o comando técnico do 1º de Maio passei a jogar com a regularidade. Acreditou em mim como titular e transformou-me num jogador prestável para a equipa\", disse.
\"Foi ele que me valorizou e potenciou-me. Tenho-o como o meu tutor no futebol nacional. Até  para os Palancas Negras ajudou a minha aparição\", acrescentou.
Kaporai reforçou o seu bom relacionamento de trabalho com o técnico e companheiros do balneário no 1º de Maio de Benguela é resultado de uma atitude adoptada desde o início da sua carreira.
\" Em todos os lugares por onde passei, desde o Girabairro, passando pelo futebol de salão e agora no 1º de Maio de Benguela tive sempre boas relações de trabalho, de respeito e de consideração mútuas\", frisou.
Há agentes do futebol nacional que questionam o nível competitivo do GirabolaZap, mas Kaporais que gostaria de marcar mais do que onze golos contraria tais posições.
\" O GirabolaZap é competitivo e recomenda-se\", disse o jogador, que depois adiante revelou que \"entristece-me quando, através dos órgãos de comunicação social, somos confrontados com informações de possíveis desistências desta ou daquela equipa por alegadas indisponibilidades financeiras. É mau para a imagem do nosso futebol\".
\" Infelizmente este fenómeno não é de agora, por isso, urge a necessidade de se pôr cobro a tais práticas, atacando as causas, ao invés de se apegar nas consequências\", aconselhou.
Também sobre as  faltas de comparências de equipas registadas no GirabolaZap2017, o jogador proletário debitou a sua avaliação. \" Não foi boa coisa, não é justo atribuir culpas a organização do nosso futebol. É um mal que acontece em qualquer parte do mundo, inclusive em países desenvolvidos\"criticou.
Não quero com isto minimiza-las, tão pouco defender os infractores, pelo contrário. É como tudo. Ao invés de julgarmos as falhas, devemos, antes, ir ao cerne da questão e apurar as causas que motivaram à equipa A ou B a pautarem por esta via. Por isso é que existe a FAF para resolver situações como estas que retiram a verdade desportiva\", aconselhou o avançado.