Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tramagal considera moralizante vitria sobre o Desportivo

04 de Fevereiro, 2019

Tcnico dos diamantferos quer aproveitar a pausa do campeonato para realizar jogos amistososcom o objectivo de manter os nveis competitivos

Fotografia: Santos Pedro | Edies Novembro

O triunfo do Sagrada Esperança no jogo com o Desportivo da Huíla, equipa sensação da primeira volta do campeonato da I divisão, pontuável para a 15ª e última jornada,  disputou-se no sábado no Estádio do Dundo. O feito é o ponto de partida para a equipa diamantífera encarar os próximos desafios com níveis altos de motivação e tranquilidade.
A afirmação é do técnico Agostinho Tramagal, num discurso humilde e categórico, em que não escondeu a satisfação pelo resultado positivo, por um lado, e por outro, o facto dos lundas estarem sedentos de vitórias e  regressarem aos resultados positivos.
\"O Sagrada Esperança anda atrás da vitória, já há muitas jornadas\",  realçou e destacou o facto do conjunto às suas ordens continuar com um volume ofensivo muito forte, mas fraco na finalização por falta de concentração e  certa ansiedade.
“Nós andamos à procura da vitória há bastante tempo, uma vez que a equipa está a jogar muito bem. Felizmente, desta vez marcamos dois golos e tivemos mais situações de golo não concretizadas. Continuamos com um volume ofensivo muito forte, mas continuamos a pecar na finalização “, avaliou.
O resultado frente aos Militares da Região Sul, em que os diamantíferos venceram com tentos de Mussa e Jiresse aos 17m e 64m , segundo Agostinho Tramagal, não sofre qualquer contestação, sublinhou que o mesmo \" peca apenas pelo reduzido número de golos\", lamentou.
Agostinho Tramagala afirmou, que a excepção do lance que resultou no golo solitário do adversário, apontado por Leonel aos 90m, a sua equipa foi a que esteve melhor em campo e dignificou os três pontos conquistados. 
Acrescentou, que espera manter a motivação do grupo e aproveitar o período de 18 dias de paragem no Girabola,  para corrigir as coisas que estão a correr mal, fundamentalmente, a finalização e a concentração no sector defensivo.
O treinador do Sagrada disse, que a pausa no campeonato vai obrigar a reprogramação de toda a estratégia gizada no princípio da época. Avançou que vai propor à direcção do clube, que crie condições, dentro do que for possível, para levar a equipa para uma província em que consiga realizar jogos de controlo.
\"Vamos propor, agendar alguns jogos de controlo, preferencialmente, num local em que podemos encontrar adversários, com vista a manter os níveis físicos e técnicos do grupo\", justificou.
A vitória diante do líder do campeonato (até à entrada da 15ª jornada), conforme realçou Agostinho Tramagal, vai relançar os índices de motivação do Sagrada Esperança e lutar por melhores resultados durante a segunda volta da competição.
Depois de alguma contestação por parte dos adeptos em alguns jogos devido as exibições menos convincentes e com resultados que perigavam os objectivos do clube, os diamantíferos voltam a dar o ar da sua graça.

Mário Soares
minimiza derrota


O técnico do Desportivo da Huíla, Mário Soares, desdramatizou a derrota consentida no Dundo, na visita ao Sagrada Esperança e justificou o resultado como algo normal. \"Foi um jogo normal e muito bem disputado em que o adversário aproveitou o deslize da minha equipa, principalmente, no primeiro golo\", explicou.
Comentou, que depois de estar a perder por uma bola a zero, arriscou e obrigou o adversário a jogar a contra golpe, mas saiu caro, acabou por sofrer o segundo golo. \"Pressionamos e procurámos o golo do empate, mas voltamos a sofrer o segundo\", frisou.
Os militares da Região Sul, de acordo com Mário Soares, vão continuar a trabalhar com vista a regressarem ao caminho dos bons resultados. Na visita aos diamantíferos, defendeu que cabia aos donos da casa a responsabilidade de vencer o jogo, por isso, não é escândalo nenhum a derrota.
 O técnico reafirmou, que não está preocupado com a perda de liderança do campeonato, já que estão focados no que são os objectivos traçados para esta época. Afirmou, que o Desportivo da Huila procura fazer o campeonato a pensar em cada jogo e nada mais.
\"Esse jogo era de capital importância, no que são as nossas estratégias e não os nossos objectivos, porque sempre disse, que não estamos preocupados com a liderança nem com o título. Estamos a fazer o nosso campeonato, a pensar em cada jogo\", destacou. 
Ao fechar a primeira volta numa posição acima do perspectivado, o representante huilano encara a etapa derradeira do Girabola ZAP confiante em manter intactos os objectivos definido. AS