Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tramagal está de peito cheio

Paulo Caculo - 26 de Fevereiro, 2018

Agostinho Tramagal, valorizou o empenho da sua equipa

Fotografia: Francisco Bernardo |Edições Novembro

O técnico do 1º de Maio de Benguela, Agostinho Tramagal, valorizou o empenho da sua equipa, no empate sem golos, frente ao Petro e deixou um sério aviso aos demais adversários, sobre o potencial da equipa e a capacidade de discutir os pontos, sobretudo, com os candidatos ao título.
Em declarações no final do desafio com os tricolores, no Estádio 11 de Novembro, o treinador dos proletários recordou que a sua equipa merece todo o respeito, por tratar-se de um bicampeão nacional.     
\"O 1º de Maio não é uma equipa qualquer, venceu dois campeonatos.
Viemos para vencer o jogo e nunca para empatar. Não estamos satisfeitos com o resultado, porque merecíamos vencer o jogo\", adiantou-se a afirmar e em seguida lamentou a alegada falta de «fair-play» do adversário.
\"O nosso adversário não teve fair-play, porque houve vezes em que recusou-se a parar o jogo, quando tínhamos um jogador lesionado no chão, por entender que se tratava de anti-jogo\", disse.
Agostinho Tramagal assegurou, por outro lado, que o 1º de Maio veio a Luanda discutir os pontos, nas ocasiões necessárias não conseguiu marcar qualquer golo.
\"O resultado seria melhor, caso marcássemos nos momentos cruciais do desafio, em que os nossos jovens jogadores demonstraram uma certa inexperiência. Defrontamos uma grande equipa, a do Petro, mas queríamos ganhar. Por isso, não estamos satisfeitos, apesar do empate”, frisou.