Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Traor promete fazer suar a camisola

Manuel Neto - 23 de Junho, 2017

Antigo jogador do Petro de Luanda e do 1 de Agosto trunfo dos lobitangas na fase crucial do campeonato

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

"Eu não devo prometer muita coisa, que não seja a minha  humildade e muito trabalho, no sentido de fazer cada vez melhor para justificar a minha contratação, embora não seja uma tarefa muito fácil, a julgar pelos adversários que temos pela frente",disse.

Para que  o sonho se torne realidade, Traoré afirmou que a melhor forma de alcança-lo é o trabalho árduo.

"Reconheço que ainda não me encontro  na plenitude da minha forma desportiva, mas prometo trabalhar cada vez mais e melhor, de forma a ganhar capacidade para melhor servir o grupo ou mesmo voltar a marcar muitos golos, embora seja um plano secundário, ser o melhor marcador da equipa", disse o atleta.

O reforço dos estudantes diz estar bastante entusiasmado com o grupo que encontrou no Lobito, o que lhe dá prazer de trabalhar.

"Estive  fora dos campos há um ano e meio mas  no meu regresso aos campos encontrei  aqui no Lobito um grupo agradável, que me acolheu da melhor maneira, o que eleva bastante o meu moral para melhor trabalhar em prol do grupo", disse.

O atleta acredita na permanência da equipa  no Girabola Zap, justificando possuir um plantel razoável  para o efeito.

"Não temos um grande plantel, mas  temos aqui bons valores que nos  permite concorrer com qualquer uma equipa da prova, alias é uma equipa constituída maioritariamente por jovens. Por isso, estou confiante que o grupo vai permanecer no Girabola, ciente de que temos muito trabalho pela frente", asseverou.

Questionado  sobre a sua ausência do futebol angolano por mais de um ano, o atleta  preferiu não comentar.

"Não gosto relembrar isso, sobretudo na imprensa. Por isso, acho melhor não comentar sobre isso, para não ser  mal interpretado" , referiu.

Ben Traoré fez uma avaliação positiva do futebol do seu país, afirmando que a breve trecho o Senegal poderá ser uma das melhores selecções africana. O avançado contratado pela Académica do Lobito no defeso da primeira volta do Girabola Zap 2017, justifica a sua crença com o árduo e planificado trabalho que se realiza no futebol do seu país.

"Trabalha-se muito no Senegal. Os antigos craques não dormem, abriram muitas escolas de futebol e hoje vê-se a prática deste desporto em tudo quanto é canto no meu país. Por isso estou em crer que poderemos ser os melhores de África a breve trecho", disse o atleta.


AVALIAÇÃO
Ben Traoré
elogia nível
do campeonato


A evolução que se regista no Campeonato nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap, motivou o avançado senegalês Ben Traoré a aceitar o convite da direcção da Académica do Lobito para regressar à competição em defesas dos estudantes, segundo o jogador, que se mostra radiante com o nível competitivo da principal prova de clubes no país.

Ben Traoré ficou ano e meio fora de Angola e do Girabola Zap. Apesar disso, esclareceu, sempre se manteve informado sobre a realidade do futebol angolano, o que o motivou para jogar novamente na prova, depois de ter representado o Petro de Luanda e o 1º de Agosto.  

"Mesmo a partir do Senegal, tudo fazia para estar informado sobre o futebol angolano e deste modo pude obter informações valiosas. Aliás, foi por estas informações que ganhei motivação para voltar a jogar em Angola", disse o atleta.

O ex-atacante do Petro de Luanda e do 1º de Agosto sublinhou que o aumento da competitividade no Girabola Zap, obriga  com que " os atletas se preparem cada vez melhor e as equipas igualmente se organizem mais, porque só deste modo poderão    atingir os objectivos por eles preconizados", referiu.

O senegalês enalteceu igualmente  o caminho que tem trilhado  o futebol de formação em Angola, que a seu ver tem um futuro promissor, caso as direcções dos clubes mantenham a aposta.

"Um ano apenas passou, mas noto uma melhor organização neste sector.  Penso que as equipas estão se organizar bastante, já trabalham muito em campos relvados, há muitas promoções para os escalões superiores, até mesmo  equipas seniores já têm muitos jovens no grupo, o que é  bom até para as selecções nacionais", asseverou.
MN