Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tricolores acertam o passo

Betumeliano Ferr?o - 02 de Agosto, 2017

Petro de Luanda e Progresso da Lunda Sul jogam hoje à tarde no 11 de Novembro

Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

A recuperação da liderança do Girabola Zap é o alvo do Petro de Luanda, entretanto, antes de regressar ao topo, os tricolores têm de desfazer a "parceria" com o Kabuscorp do Palanca, para chegarem ao segundo lugar do campeonato. Um empate ou uma vitória esta tarde, às 16h00, diante do Progresso da Lunda Sul, é o que o Petro tem de alcançar para ser vice, sem o estorvo da sombra dos palanquinos.

Os tricolores entram em campo focados num único objectivo, os três pontos para acalentarem esperanças, não só para voltarem a ser líderes, também para recuperarem o avanço pontual que tinham sobre o rival, 1º de Agosto, actual primeiro classificado, antes de acumularem os jogos em atraso que a partir de hoje passam a ser três.

O Petro de Luanda sabe que tem de gastar as fichas para derrotar o Progresso da Lunda Sul, outro resultado que não a vitória, torna-se um duro revés a quem está de calculadora na mão a fazer contas, em função do que o 1º de Agosto fez. Mais do que criticar as estratégias dos militares, de jogar sem quatro peças influentes, o técnico Beto Bianchi tem de guiar o plantel por forma a seguir as pisadas deixadas pelo rival.

A maneira inesperada como o Progresso foi a Calulo empatar, o Recreativo do Libolo é um bom alerta para despertar o Petro de Luanda. A equipa da Lunda Sul defrontou um grande, e deu-se bem porque marcou primeiro, e conservou a vantagem durante largos minutos, esta é uma boa amostra do que deve fazer no 11 de Novembro, se os tricolores não se acautelarem.

Os vários problemas de bastidores atiraram o Progresso da Lunda Sul para o último lugar do Girabola Zap, mas as questões extra - campo parece que aumentaram a revolta no plantel. Qual fera ferida, a equipa lunda está mesmo a fazer pela vida, para inverter com bons resultados a má fase por que passa.

O Petro de Luanda está a acompanhar, embora à distância, as peripécias do adversário, mas de modo algum esfrega as mãos de contentamento, porque tem de suar para fazer prevalecer a lei do mais forte. Uma boa atitude competitiva é determinante para os tricolores ultrapassarem, sem perder a identidade, todos os obstáculos preparados pelo Progresso.

O paladar agridoce da vitória moral sobre o Kabuscorp do Palanca, deve servir o Petro de Luanda, enquanto durar a contenda com o Progresso da Lunda Sul, dominar com a marcação de mais golos que o adversário. Se isto não acontecer, os tricolores podem ficar sem tempo para reagir e emendar os eventuais estragos que os lundas possam causar no marcador.

CASTIGO FEDERATIVO
Job desfalca “onze” tricolor


A indisponibilidade do capitão Job, por castigo federativo, é a principal contrariedade na equipa do Petro de Luanda, no jogo de hoje às 16h00 no Estádio 11 de Novembro, com o Progresso da Lunda Sul, de acerto para a 19ª jornada do Girabola Zap. O médio viu o cartão vermelho por agressão ao congolês democrático Mongo, do Kabuscorp do Palanca, deve ser rendido no "onze" pelo polivalente Mateus.

Diante do último classificado do campeonato, e ciente de que ostenta o favoritismo, o prognóstico aponta para um desafio cujo domínio em teoria, deve pender de forma absoluta para os tricolores, embora, o treinador recuse  aceitar a previsão, por defender que "favoritos só existem depois do jogo".

O conjunto às ordens de Beto Bianchi goza de condições anímicas excelentes - apesar do empate no jogo frente ao Kabuscorp - para regressar às vitórias, num desafio em que a equipa de Albano César procura naturalmente contrariar o favoritismo atribuído aos tricolores.É pouco provável, que o técnico do Petro efectue alterações no grupo, que defrontou o Kabuscorp. Ou seja, Beto Bianchi pode depositar confiança nos mesmos jogadores, a julgar pelo que deixou transparecer nas últimas sessões de treino, antes do  jogo desta tarde.

O treinador mantém-se fiel ao sistema 4X5X1, liderado em campo pela visão estratégica do jogo de Manguxi, e sobretudo pelo carácter ofensivo de Herenilson e Diney, este último reforço chegado à equipa, e que já conquistou o balneário. À semelhança do desafio frente aos palanquinos, os caminhos para a baliza de Gerson devem ser defendidos pelo quarteto defensivo, composto por uma sólida dupla de centrais (Elio e Wilson) e pelos laterais Mira (à direita) e Ari (à esquerda), cujas missões prendem-se com a defesa e depois, apoiar e conduzir a bola no início de construção do jogo ofensivo.

No meio-campo devem surgir ainda Mateus e Tony, com a missão de criar perigo com os seus dribles desconcertantes e bruscas mudanças de velocidade. No ataque, Beto Bianchi aposta na sua melhor unidade do ataque: Tiago Azulão. Entram igualmente nas opções, os convocados Lamá, os médios Nandinho e Balakay, o central Abdul, e o avançado nigeriano Dennis.
PAULO CACULO

ANTEVISÃO
Beto Bianchi
manifesta cautela


O técnico do Petro de Luanda, Beto Bianchi, não altera o discurso em relação à antevisão dos jogos do Girabola Zap, e nem as probabilidades da equipa superar os adversários que tem pela frente na competição. O hispano-brasileiro reafirma que todos os jogos do campeonato são difíceis, encara o desafio com o Progresso da Lunda Sul também com cautela.

"Esperamos um jogo, como outro qualquer. Será mais um jogo difícil. Todas as equipas estão em alta, esperamos fazer um bom jogo e vencer, que é o mais importante", apressou-se a esclarecer o técnico do conjunto petrolífero, que destaca a exibição da equipa no jogo passado com o Kabuscorp, embora, o triunfo não fosse alcançado.

“Penso que foi um jogo aberto com muitas alternativas, mas infelizmente, não transformamos em golo as oportunidades que criamos no percurso da partida. Amanhã, (hoje) esperamos vencer o jogo, melhorar a nossa finalização", acrescentou Bianchi.O treinador deseja, igualmente, que a equipa seja capaz de dar sequência positiva às exibições e aos resultados da primeira volta. Confessou ter força animica no seio dos jogadores, para tomar de assalto os objectivos de recuperar os pontos perdidos, e a posição que merece na tabela de classificação.
PC