Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tricolores antecipam desafio com Lees do Norte

Betumeleano Ferro - 10 de Novembro, 2018

Plantel s ordens de Bianchi defronta amanh os lees do Norte em antecipao quarta ronda do Girabola Zap

Fotografia: Jos Cola

O jogo de antecipação da quarta jornada entre o Sporting de Cabinda e o Petro de Luanda, amanhã às 15h00, no Tafe, vai ser um verdadeiro teste a candidatura tricolor ao título do Girabola Zap 2018/2019. A precisar de, pelo menos, um ponto para desfazer a parceira no topo, os tricolores vão ao enclave em busca de aproveitamento de cem por cento para fugir da concorrência, ter o comando só para si, é o melhor que pode acontecer a quem diz estar focado no título.
A ambição de ganhar é a mesma para os dois contendores, as circunstâncias são iguais, mas os objectivos bem diferentes, pelo que o Petro de Luanda tem a obrigação de dar o exemplo, ainda mais porque tem muitos mais responsabilidades, precisa de todos os pontos perdidos, para evitar cair na senda do desperdício em três jogos, que seria uma situação bem incomoda para quem quer ser campeão.
Ainda com a memória fresca com o polémico empate no campeonato passado, a questão amanhã nada tem a ver com se a bola entrou ou não, mas com a capacidade tricolor de chegar, ver e vencer a uma fera ferida. O Tafe já deu tudo de bom e de mau ao passado, mas a realidade agora é diferente, tudo tem de ser feito do zero, o Petro de Luanda vai ter de puxar dos galões para evitar ficar pelas intenções, na hora de fazer a recolha dos pontos.
Os tricolores estão sem margem de erro no campeonato, têm de avançar em definitivo para o título, pois sabem que nunca vão ser campeões com desculpas. É por isso que amanhã têm de fazer pela vida, para tentar regressar a Luanda com o triunfo da liderança isolada. Deixar escapar esta soberana oportunidade, não é muito sensato para quem tem de mandar um recado aos concorrentes.
A partida de Cabinda acontece no exacto momento, em que o Sporting de Cabinda está apertado de todos os lados, por somar derrotas consecutivas nas duas jornadas que disputou. Os leões estão desejosos de aparecer, pela primeira vez, no Girabola Zap 2018/2019, o rugido ficou preso na garganta contra adversários do mesmo quilate, mas a presa agora é maior e serve de grande motivação, para quem está muito sedento e com enorme vontade de acabar com o ciclo de derrotas em que se encontra.
Os leões estão revoltados com o mau começo, nada de bom lhes aconteceu ainda no campeonato, mas é ponto assente que o Sporting de Cabinda não está para distribuir pontos, o contrário sim é a intenção leonina, somar e seguir para manter o privilégio de permanecer na elite do futebol angolano.
Um empate é o mínimo para os leões se apagarem à esperança, fica claro que não perder já vai ser bom para quem joga em casa, contudo é normal esperar que o Sporting queira tirar a barriga da miséria em grande estilo, sim com uma vitória moralizante contra o favorito e candidato ao título Petro de Luanda.
Mais do que receber o tricolor no Tafe, os leões sabem de antemão, que há ajustes de contas no ar, por mais que nada tenham a ver com as polémicas do jogo passado, a verdade é que também não ficaram bem na fotografia. A realidade amanhã vai ser diferente, o Sporting pode ajudar a escrever uma história diferente, sem lances duvidosos para determinar o resultado final, enfim, uma conjugação de factores favoráveis, que os donos de casa vão tentar usar em seu proveito, para provar que podem voltar a travar o Petro de Luanda sem suposta parcialidade do árbitro.

CAPITÃO JOB ADOENTADO
Tricolores com seis baixas no Tafe

O Petro de Luanda regista seis baixas para o jogo de amanhã, às 15h00, no Tafe, diante do Sporting de Cabinda, em antecipação à quarta jornada do Girabola Zap 2018/2019, por motivos burocráticos e de lesões, segundo o treinador Beto Bianchi, em conferência de imprensa, realizada ontem no Catetão.
Durante a antevisão do jogo de amanhã, Beto Bianchi lamentou o facto de ter alguns jogadores lesionados (Manguxi, Bugos, Élio e Mira) e Job (adoentado), assim como as dificuldades que tem para utilizar os jogadores ghanenses, recentemente contratados pelo clube, mas que não poderão jogar até que se resolvem as questões administrativas que os mesmos enfrentam.
\"O Job voltou apresentar problemas de saúde, o Hélio não recuperou da lesão contraída no jogo passado e o Mira contraiu uma lesão no tornozelo esquerdo, numa das sessões de treinos da semana\", disse.
 Aos três jogadores lesionados, junta-se o problema de Manguxi e Bugos, o que torna a situação do treinador brasileiro mais complicada para a conquista dos três pontos nas terras dos Bacamas.
Com base nisso, Beto Bianchi vai dar oportunidades aos atletas menos utilizados no desafio de amanhã.
\"O nosso plantel é amplo, lógico que temos sempre uma base, são jogadores que estão a lutar para conquistar um lugar na equipa, eles terão oportunidades de entrar e conquistar o seu lugar\", referiu.  
O Sporting de Cabinda é uma equipa que necessita de pontos, perdeu os dois jogos do campeonato, por isso, a jogar em casa, vai procurar não facilitar a vida aos petrolíferos, pois os seus jogadores sabem que o Petro de Luanda vai procurar tirar vantagens dos pontos negativos dos leões,
para manter firme o seu favoritismo teórico.DVALDO LEMOS  

CENTRAL GHANÊS DO PETRO 
Musah livre da lesão mas impedido de jogar    
O central ghanense Inusah Musah, apesar de ter recuperado da lesão contraída no jogo de apresentação, diante do Atlético Sport Aviação (ASA), não poderá fazer a sua estreia oficial amanhã, em Cabinda, no duelo ante o Sporting, em antecipação à quarta jornada do Girabola Zap 2018/2019, por questões administrativas.
Contactado ontem pelo Jornal dos Desportos, no Catetão, o central tricolor disse que sente-se melhor  em relação às últimas semanas e que pretende jogar o mais rápido possível, mas lamentou o atraso que se verifica na resolução do seu problema, no seu país, e que envolve o seu antigo clube, o Heart Of Oak.
Uma fonte próximo ao atleta revelou que o caso foi encaminhado à Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA), uma vez que o seu contrato com o clube ghanês, bem como do seu companheiro Isaac Mensah (médio), também contratado pelo Petro de Luanda, terminou na época passada.
\"O caso foi encaminhado à FIFA para ver se os dirigentes ghanenses sejam pressionados. Acredito que estamos a sofrer um boicote da equipa do Heart Of Oak do Ghana, país onde eles foram contratados, mais não faz sentido se eles já não têm nenhum compromisso\", disse a fonte.
A Federação de Futebol do Ghana enfrenta grandes problemas de corrupção e está inoperante, por esse motivo criou grandes constrangimento para resolução do problema dos jogadores contratados pelo Petro.
Por isso, segundo a mesma fonte, o caso levará três ou mais semanas para a sua resolução, ou seja, a emissão da Certificado Internacional para que os dois jogadores possam fazer a estreia no campeonato angolano.
 O treinador Beto Bianchi lamentou a ausência de Musah no jogo de amanhã em Cabinda.
\"Espero que brevemente se resolve esse problema. É um atleta (Musah) muito tecnicista\", sustentou.
    EL