Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tricolores e sambilas dissipam dvidas no drbi

Betumeleano Ferro - 28 de Janeiro, 2019

Petro e Progresso esto separados na tabela de classificao por dois pontos

Fotografia: Edies Novembro

A rivalidade entre o Petro de Luanda e o Progresso Sambizanga está longe de atingir os níveis de décadas passadas, sobretudo a de oitenta. Ainda assim, amanhã a partir das 16H00, no Estádio 11 de Novembro, tricolores e sambilas abrem a última jornada da primeira volta, num jogo aguardado com muita expectativa.
Há muito tempo que os velhos rivais não chegavam a um dérbi em excelente momento de forma. Quem vencer vai provar que a sua fase é a mais duradoura.O momento competitivo por que passam é garantia segura de espectáculo de qualidade. Ninguém tem dúvidas que os contendores vão esticar-se em toda a largura e cumprimento do relvado, para não defraudarem.
É consensual que nos dois lados há excelentes executantes, com capacidade de fazer o esperado hino ao futebol. Em vários momentos nesta primeira volta, deu para ver que as duas equipas ainda não foram espremidas na totalidade, quando têm muito sumo para dar.
Tricolores e sambilas chegam ao dérbi a atravessarem um dos melhores momentos competitivos de toda a primeira volta, com regulares e exibições aceitáveis. Ainda bem que é assim, porque cada um deles já sabe o valor real do seu antagonista, pelo que nada do que vier a acontecer pode ser considerado anormal, excepto se houver um resultado bem desnivelado.
Uma vitória com dois golos de vantagem ainda vai ser considerado aceitável, mais do que isso já vai ser um pouco exagerado, tendo em conta o que Petro e Progresso têm feito. A formação anfitriã entra com mais responsabilidades em campo, devido a eterna questão do título, por isso têm o foco nos 3 pontos.
A ambição de vencer tem de superar tudo. É sabido que a antecipação do dérbi é fruto directo do compromisso externo , fase de grupos da Taça da Confederação, mas isso de modo algum deve servir de desculpa para o Petro tentar poupar-se. O técnico Beto Bianchi e os atletas tinham conhecimento desde o início, que quem entra numa maratona tem de ser resistente para chegar até ao fim. Se alegar cansaço vê os outros a passar.
Sem tempo para descansar como quer, os tricolores têm a chance de aproveitar esta partida, para provar que têm nádegas para se sentar nas cadeiras que pretendem. Mas é importante que saiba estabelecer prioridades, para se certificar do que é mais importante em cada momento.
Ganhar ao Progresso é o único pensamento que têm de ter, o resto tem de aguardar pela sua vez e, por mais que tente colocar outras coisas na mente, não há como enfrentar dois adversários ao mesmo tempo, então, toda a atenção tem de estar no 11 de Novembro e nada mais, dar sequência a onda de vitórias é o que interessa.
Os sambilas estão competitivo e recomenda-se. Muitos olhares estão centralizados na equipa de Hélder Teixeira e se isso é um bom ou mau sinal, só as incidências do jogo é que vão poder julgar com propriedade.
Ainda assim, é mais prático que mantenham a identidade que os caracteriza e que está a contribuir para a excelentecampanha. Entrar com os olhos nos 3 pontos é legítimo demais, mas tentar igualar-se ao adversário pode não ser aconselhável, ainda mais porque são equipas com hábitos diferentes e só agora é que experimentam a sensação de estar na mó de cima.
O dérbi aqueceu antes do apito inicial, agora só resta ao Petro e o Progresso fazerem a sua parte, para que ele não arrefeça de modo algum. Fica claro que as duas equipas podem ter oscilações de rendimento, ainda mais porque não têm como manter o mesmo ritmo do princípio ao fim.
Mas o que se pretende é que no final, todos possam concluir que tricolores e sambilas foram ao encontro dos anseios, até dos indecisos que preferem ficar em casa a ter de ir ao estádio, por causa da qualidade que demora a ser resgatada.


PETRO DE LUANDA
Bianchi destaca
entrega dos atletas


O Petro de Luanda obteve a segunda vitória consecutiva e mantém a pressão sobre as equipa da frente. O técnico Beto Bianchi destacou a entrega e o sacrifício dos seus jogadores na vitória hoje, por 2-1, frente a Académica do Lobito.
Falando à imprensa no Estádio Nacional de Ombaka, o treinador reconheceu que em alguns momentos do jogo a Académica do Lobito foi superior na posse de bola, mas salientou que os seus jogadores souberam defender o resultado e ainda superar o calor e cansaço.
Lembrando que a equipa vem de uma sequência de jogos muito importantes e ressalta que o intenso calor, que se fez sentir na altura, foi outro obstáculo que porém não impediu o Petro de somar mais três pontos.
“Tivemos dificuldades em certos momentos, mas tivemos ocasiões muito claras para fechar o jogo\", frisou, reconhecendo que os futebolistas ressentiram-se do cansaço e, por isso acusaram alguma falta de concentração.
Acrescentou que se o Petro de Luanda vencer os próximos jogos em atraso, matematicamente tem possibilidade de terminar a primeira volta como líder do Girabola.
Por outro lado, o técnico-adjunto e preparador físico da Académica do Lobito, António Lopes Chibi, mostrou-se inconformado com a derrota e disse que a sua equipa não merecia perder pela maneira como o jogo decorreu e que uma igualdade seria o resultado mais justo.
Porém, frisou que, no futebol a eficácia é determinante e o Petro, logo na primeira oportunidade, conseguiu marcar, ao contrário dos estudantes que criaram quatro oportunidades na primeira parte, sem converter nenhuma.
“Só no final da primeira parte é que convertemos uma”, admite, adiantando que a Académica preparou tudo para fazer um assalto à baliza do Petro na segunda parte.


PROGRESSO
Teixeira considera
positiva a 1ª volta

O técnico do Progresso do Sambizanga, Hélder Teixeira, considerou de positiva a prestação da sua equipa ao longo da primeira volta, apesar das dificuldades financeiras que o clube atravessa.
Em declarações à imprensa, no final da partida disputada no Estádio dos Coqueiros, em que venceram o Recreativo do Libolo, por 1-0, o treinador disse que a equipa não baixou os níveis motivacionais, não obstante as dificuldades que o clube enfrenta.
\"Aconselhei os meus jogadores no sentido de esquecerem os problemas e dedicarem-se ao jogo, porque só assim vamos ajudar o clube a não descer de divisão\", salientou.
Com a quinta posição quase assegurada, o Progresso visita na última jornada (15ª) da primeira volta, o Petro de Luanda, num dérbi aguardado com um vivo interesse em função da prestação das duas equipas nos últimos jogos realizados.