Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tricolores mobilizados para o "histrico"

Paulo Caculo - 08 de Junho, 2016

Tcnico e jogadores querem quebrar desvantagem dos ltimos anos frente aos militares

Fotografia: Jos Cola

O plantel do Petro de Luanda entra hoje, às 9h00, na fase derradeira de preparação para o dérbi frente ao rival 1º de Agosto. A equipa às ordens de Beto Bianchi, que falha o clássico por ter recebido ordem de expulsão no último jogo, está mobilizada para inverter a desigualdade dos últimos jogos, em que averbou derrotas, a última na 25ª jornada da época passada.

A redenção da exibição e do resultado é, sem sombra de dúvidas, o principal objectivo que congrega forças nos tricolores, em véspera de mais um confronto com os militares, para  inverter o  histórico no dérbi. Concentração máxima é o que se recomenda aos jogadores, à mesma medida do empenho e dedicação aos treinos.

Nas seis edições do Girabola, o 1º de Agosto venceu o Petro em oito ocasiões. Os tricolores alcançaram o triunfo em cinco jogos, ao passo que neste período houve três empates. No Girabola de 2015, ambos empataram na 10ª jornada a uma bola, enquanto na segunda volta do campeonato, precisamente na 25ª ronda, o 1º de Agosto venceu por 2-1.

Sem razões para alardes, dada a disponibilidade de todos os jogadores do plantel, não falta matéria-prima ao treinador do Petro para construir uma equipa forte, capaz e pragmática, cujo êxito no jogo de sábado seja a consequência natural da acção demolidora do ataque.

Ainda bem para Beto Bianchi que  o departamento médico há muito que não recebe queixas de lesões e muito menos dos antigos "queixosos" Fabrício, Francis e Duarte, facto que ajuda a crescer a motivação e eleva a crença do grupo na conquista do triunfo.

A julgar pelos últimos ensaios promovidos por  Beto Bianchi no campo Osvaldo Saturnino Jesus, no Catetão, a concorrência à titularidade continua a ser a nota principal nos treinos. A disputa por um lugar no "onze" é enorme, pois ninguém quer falhar o jogo de maior destaque da 15ª jornada.

Coube ao 1º de Agosto a primeira vitória em 1981, por 2-0, ao passo que o resultado mais desnivelado ocorreu em 1988, por 6-0, favorável ao Petro de Luanda.

DUPLA EM DESTAQUE

Fabrício e Jiresse
apontados no ataque


Os atacantes Fabrício e Jiresse podem, pela primeira vez, entrar a jogar juntos no embate com o 1º de Agosto. Apesar de em termos de golos estarem muito longe do desejado pelos adeptos, os avançados integram o grosso de prováveis titulares de Beto Bianchi para o desafio de sábado.

Durante as sessões de treino, o técnico deixou transparecer a ideia de efectuar alterações na táctica, que pode assentar no clássico 4X4X2, ao contrário do habitual 4X5X1, utilizado nos últimos jogos.  O único sector em que existe quase certeza de que não sofrer alteração é a baliza, onde o guarda-redes Gerson mantém-se intocável.

O número de jogos nos titulares traduz, em pleno, a extrema confiança transmitida aos colegas e equipa -técnica. Na defesa, a grande preocupação prende-se com o centro, cujas preferências recaem na dupla Etah/Elio, ou Abdull/Etah. Não está descartada a hipótese de Beto Bianchi apostar em Etah e Wilson.

É no meio -campo onde está a maior "dor de cabeça" para o treinador do Petro de Luanda. A abundância de opções não facilita o trabalho, razão pela qual após o último treino ou no  próximo do penúltimo ensaio pode tudo ficar mais esclarecido em relação aos prováveis titulares. Ainda assim, partem em vantagem a ocupar a vaga os influentes Manguxi e Carlinhos que podem ser os "pivot", ao passo que Mabiná, Balacai e Diógenes os criativos. 
PC