Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tricolores prontos para vitria

Avelino Umba - 31 de Março, 2015

Grasseli considerou normal ter dois jogos o importante ter um plantel altura

Fotografia: Jos Soares

Com baixas consideradas de vulto no plantel, o Petro de Luanda, recebe a partir das 18 horas no Estádio 11 de Novembro, em Camama, o Recreativo da Caála para o jogo de abertura da sétima jornada  do Girabola. Carlinhos e Mabiná são as principais preocupações. O primeiro apresenta uma indisposição de ligamentos no joelho e por precaução, o jogador vai ser avaliado pela equipa médica, enquanto Carlinhos, devido a um ligamento no joelho direito, também desfalca a equipa para o jogo de hoje.

O técnico Alexandre Grasseli considerou  normal ter dois jogos em pouco espaço de tempo, porque no futebol o importante é ter um plantel à altura. Para o técnico, as atenções do grupo, neste momento, estão centralizadas nessa partida do Girabola e depois começar a pensar no jogo da Taça CAF diante do Roayal Leopard da Suazilândia para a segunda mão da penúltima eliminatória de acesso à fase de grupos.

“Vai ser um jogo muito difícil, pois é um adversário que muito respeitamos, mas temos de entender que no Estádio 11 de Novembro, o importante é que o Petro de Luanda faça o seu jogo. Temos uma equipa para esta partida. Não vamos  mudar a nossa forma de jogar que é importante e isso,  dá-nos  a segurança de que podemos apresentar-nos bem” , disse. O técnico acrescentou que o Recreativo da  Caala é um adversário tradicionalmente difícil, razão pela qual equipa técnica e jogadores petrolíferos encaram a partida com bastante responsabilidade.

“Preparamo-nos com muita dedicação durante uma semana, aproveitamos a pausa que o Girabola registou em função dos compromissos da Selecção Nacional”, argumentou. O Caála vem de seis empates em igual número de jornadas disputados está com um estado emocional nada abonatório devido às mudanças de técnicos na presente época. O técnico do Petro de Luanda, mesmo a saber desse facto, rejeita o favoritismo, diz que o Girabola é uma prova bastante difícil.

“O campeonato tem estado a demonstrar equilíbrio. É só vermos a diferença de pontos, a seis jornadas do líder. Por esta razão considero que vai ser um jogo difícil, mas termos que no impor através da nossa maneira do jogar para alcançar os nossos objectivos”,  assegurou.

PERCALÇO
Chuva atrasa
treino a Job

O Petro de Luanda, sessão de ontem, última que antecedeu o jogo de hoje à tarde, efectuou um treino onde Chara realizou trabalho separado e Job só integrou momentos depois da sessão ter iniciado. Mabiná nem sequer treinou. O técnico Alexandre Grassel explicou que Mabiná apresentou uma indisposição de ligamentos no joelho e por precaução vai ser avaliado pela equipa médica. Quanto a Chara e Job tem a ver apenas com a situação climática que Luanda atravessa em termos de chuvas que estão a provocar bastantes  engarrafamentos na cidade, a provocar constrangimentos a todos, enquanto utilizadores da via pública.

Carlinhos é outro jogador que vai desfalcar a equipa no jogo, mas o técnico assegura que vai procurar alternativa para preencher o lugar do número 16. “Carlinhos tem vindo a destacar-se  na equipa desde a pré-época. Tem estado a ter um compromisso muito grande com o seu trabalho no seu dia a dia e isso lhe faz ocupar um espaço muito importante conquistado dentro do elenco”, disse. “Também falha por precaução devido a um lance inoportuno por altura de uma sessão de treino. Esta situação faz com que poupemos o jogador , aproveita-lo para um momento melhor e exacto”, acrescentou.
AU