Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Trsor garante motivao do grupo

Paulo Caculo - 13 de Maio, 2017

Capito da equipa diamantfera traduz o sentimento do plantel para o jogo desta tarde

Fotografia: M. achangongo | Edies Novembro

A pesada derrota do Sagrada Esperança no jogo com o Petro de Luanda, referente à 13ª jornada do Girabola Zap, não abalou a estrutura psicológica da equipa, afirmou o capitão da formação diamantífera, Trésor de Sousa.

O experiente médio ofensivo do conjunto lunda assegurou no termo do ciclo de preparação, com vista o jogo com o Progresso agendado para hoje às 15h30, no Estádio do Dundo, a contar para a 14ª ronda, que o grupo continua motivado em torno da concretização dos objectivos, que passa pela superação da posição da época passada.

“Continuamos vivos. A derrota com o Petro faz parte do passado. Foi um percalço”, enfatizou o jogador do Sagrada, considerado uma das unidades importante na manobra ofensiva da equipa de Asma Ekran, que expressou a vontade do conjunto redimir-se da derrota. “Será um jogo de grande importância para nós, sobretudo, pelo facto de termos perdido na jornada anterior e queremos voltar às vitórias. Temos esta obrigação, porque vamos jogar em nossa casa, podemos contar com o apoio dos nossos adeptos e de quem esperamos o máximo deles”, disse.

Trésor reconhece que vão ter pela frente, mais um adversário complicado de ultrapassar, ainda assim, destaca o facto do adversário ser outra das equipas que estão a realizar excelente campeonato.

“O nosso adversário vem de uma vitória, na jornada anterior, está motivado e pode chegar com a intenção de complicar-nos ao máximo,  precisamos de vencer o jogo para relançar a nossa esperança, em busca de uma posição confortável”, sublinhou o camisola 6 dos diamantíferos, e enalteceu que os níveis de motivação da equipa são os melhores.

“Os jogos do passado servem para reflexão, e ficam para a história, quer sejam vitórias ou derrotas. Sofremos derrotas contra às nossas expectativas, mas o grupo está muito bem, respira saúde e motivação. O nosso balneário está unido e motivado”.
PC

1º DE MAIO
Proletários em busca de novo triunfo

O técnico -adjunto do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela, António dos Santos “Tó Loyo”, assegurou que a sua equipa vai defrontar o JGM do Huambo, esta tarde às 15h00’, no estádio do Curicutelas, a pensar na conquista de três pontos, apesar de reconhecer que o adversário joga em casa, e que  tudo vai fazer para vencer.

Na deslocação ao Huambo, os proletários contam com o apoio de um grupo de adeptos que prometem dar apoio ao grupo de trabalho, numa fase em que os atletas tanto necessitam. Pessoas oriundas de Balombo, Ganda e de Cubal, são esperados na manhã de sábado naquela cidade, para logo mais no Estádio apoiarem a equipa.

O treinador enalteceu a iniciativa dos organizadores e considerou o gesto  positivo, promete tudo fazer para corresponder à expectativa, e dar alegria ao plantel. “Isto, prova que o 1º de Maio de Benguela não está só na empreitada, e a presença dos apoiantes no Huambo, vem provar isso mesmo”, sublinhou.

Tó Loyo garantiu que “a equipa está bem, e preparada para o embate. Espero que sejamos felizes, e partilhemos a alegria com todos eles, que de corpo e alma estiverem connosco em casa alheia, para  transmitir o seu apoio incondicional”, frisou.

O adjunto de Agostinho Tramagal minimizou o facto do chefe de equipa ter orientado o JGM, e reiterou que o profissionalismo está acima de tudo. “Ao que me consta são exímios profissionais, sabem separar as águas”, esclareceu e  reforçou que os dois técnicos procuram o melhor para as suas equipas.

“O que se coloca aqui, tem a ver com a motivação de duas pessoas, que ao contrário do que foi ontem, hoje ‘lutam’ em campos opostos e nada mais do que isto. Somos homens do futebol e sabemos conviver com isso. Infelizmente, algumas pessoas desconhecem este sagrado pormenor, que é muito diferente daquilo que (essas pessoas) cultivaram noutros campos de acção. Não vão conseguir, garanto”, asseverou.
Júlio  Gaiano- Benguela