Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Ttulo pode ser discutido entre rivais

Betumeleano Fer?o - 09 de Agosto, 2017

Militares e petrolferos podem terminar com os mesmos pontos

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

A separação das águas no Girabola ZAP, aos poucos coloca o 1º de Agosto e o Petro de Luanda na outra margem, sem a pressão de outros concorrentes. Assim como aconteceu o ano passado, a história está à beira de repetir-se, com os rivais (in)alcançáveis nas posições que ocupam na tabela de classificação, com destaque para o Sagrada Esperança, Kabuscorp e até mesmo o Libolo.

O campeão ainda está sem rosto, mas os 47 pontos do líder e 44 do segundo, com dois jogos em atraso, dão poucos motivos aos demais concorrentes para acreditarem sequer, que a esperança é a última a morrer. A larga vantagem de militares e tricolores é considerável, pelo que há poucos motivos para os demais acharem que os fugitivos ainda podem ser ultrapassados.

Daqui a dias, 30 de Agosto, o Petro de Luanda vai ao Estádio 22 de Junho acertar o calendário com o Interclube, um jogo cujo desfecho pode dar uma liderança bicéfala, ao campeonato. Em caso de novo triunfo, os tricolores igualam o 1º de Agosto com os mesmos 47 pontos, poucos dias antes do Girabola ZAP retomar o passo.

Se a lógica prevalecer, quando se disputar a 23ª jornada, a única diferença entre os rivais pode ser apenas o \'goal average\', diferença de golos marcados e sofridos. Este, é um item capaz de atiçar mais o espírito competitivo de militares e tricolores, pois, se fecharem o campeonato como gémeos siameses, a separação pode acontecer com recurso ao maior número de golos, e a quem tiver o maior poder de finalização, então ergue o ceptro.

As duas equipas adoptaram estratégias diferentes para chegar ao título, uma delas, faz  recurso ao jogo mental e começou mais cedo do que no ano passado. Os ataques mútuos, através de comunicados de imprensa, mostram que militares e tricolores estão dispostos a usarem todos os meios para atingirem os fins, para a conquista do campeonato.

Até ao momento, é prematuro aferir qual dos rivais está mais forte, já que ambos demonstram estar no mesmo patamar. Por exemplo, o 1º de Agosto  disputou  quatro jogos sem o igual número de atletas, que estavam ao serviço da selecção.

Da \'ousadia\' da equipa técnica, os militares de 12 pontos possíveis, perderam quatro pontos. Venceram o 1º de Maio e o Desportivo, e empataram com o Recreativo da Caála e a Académica do Lobito, resultados que não beliscam o objectivo traçado, mas podem influenciar nas contas finais.

Quanto aos tricolores, responderam à inédita medida do agora único concorrente, com excelentes resultados no seu \"retorno\" ao campeonato, em nove pontos possíveis, somou sete ou seja, desperdiçou dois pontos no empate com o Kabuscorp do Palanca, boa colheita para quem ainda tem seis pontos por disputar.