Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Tucho quer mais oportunidades

Paulo Caculo - 17 de Setembro, 2015

Mdio do ASA espera voltar a ser fundamental equipa como nas pocas de 2010 e 2011

Fotografia: Nuno Flash

O médio Tucho Cardoso, do Atlético Sport Aviação (ASA) aguarda, ansioso, pelas últimas cinco jornadas do Girabola. O experiente jogador, que se notabilizou com a camisola da formação do aeroporto, espera repetir as brilhantes épocas que habituou aos adeptos num passado recente. Apesar de falhar a convocatória nas últimas três partidas, por opção técnica, o médio confessa não estar a atravessar um bom momento de forma, o que repercutir-se em prejuízo do grupo, que precisa urgente de pontos, como de "pão para a boca", na luta pela permanência no Girabola.

"O meu regresso ao ASA tem sido bom a nível pessoal e profissional, infelizmente o treinador é novo e veio com uma nova filosofia e está a projectar muitos jovens. Estou a treinar muito bem, sempre com entrega e dedicação, à espera de uma oportunidade para jogar", disse o jogador, 25 anos de idade, um dos mais experientes no plantel às ordens do técnico Robertinho.

"Como qualquer outro jogador, esperava fazer mais jogos, porque venho de um clube onde jogava de forma regular e esperava dar sequência no ASA a minha regularidade, como no ano passado. Respeito os colegas que estão a jogar, a equipa está bem e a fazer bons resultados, mas espero pelo momento certo para dar também o meu contributo ao grupo, ainda nesta ponta final", esclareceu Tucho Cardoso.

O médio acredita, por outro lado, que o ASA vai cumprir com os seus objectivos traçados para a presente época futebolística. Afasta qualquer cenário de eventual despromoção ou descida de divisão, porque vê no grupo potencial e qualidade competitiva para corresponder as expectativas dos adeptos nas próximas cinco jornadas.

"Apesar do momento não ser dos melhores, estamos com uma boa equipa e acredito que os objectivos serão cumpridos. Acredito também, que com o grupo que está a jogar, conseguiremos sair desta situação, porque faltam cinco jogos e sinto que temos condições para nos manter no Girabola. Tenho fé que vamos garantir a manutenção no campeonato", acrescentou.

Tucho promete, no entanto, manter os níveis de entrega nos trabalhos da equipa, sempre com o grande propósito de vencer a concorrência no plantel, onde concorda haver muitos jogadores em bom nível de forma. Mas admite, que será difícil para justificar qualidade estando fora dos convocados. "Se tiver que provar alguma coisa, só pode ser dentro do relvado", rematou o médio.

EXPECTATIVA
Duelo de aviadores e estudantes
aguardado com grande interesse

O Atlético Sport Aviação (ASA) desloca-se este fim-de-semana à província de Benguela, onde na sua cidade portuária de Lobito vai defrontar a Académica local no domingo, numa empreitada que se assemelha a de ir a uma toca do leão, em função dos feitos protagonizados pela equipa adversária neste Girabola, e do próprio carisma de que se reveste o Estádio do Buraco.

Até agora, os aviadores levam vantagem sobre o seu adversário neste Girabola, partindo do resultado registado na primeira volta, onde o ASA venceu no Estádio dos Coqueiros por 3-1 a formação da Académica. O Girabola de 2015 entrou na sua recta decisiva, em que perder jogos para essas duas equipas, significa espreitar a descida de divisão, pois, a situação classificativa de ambas não é ainda segura e salutar.

As circunstâncias em que se encontram as duas equipas na tabela classificativa tornam esse confronto de domingo numa autêntica batalha, onde à formação da casa tem favoritismo primário, partindo do rigor que tem imposto aos visitantes, bem como da própria mística de que é característico o Estádio do Buraco.

A equipa lobitanga tem conseguido também resultados muito convincentes nesta época desportiva, com destaque para as vitórias sobre o Desportivo da Huíla (3-1), Petro de Luanda (3-1 e 1-0), nas duas voltas, Sporting de Cabinda (3-0), do 1º de Agosto (2-1), isto, só para citar estes.
Ao ASA que tem 23 pontos, ainda faltam-lhe três ou quatro pontos, para que se safe definitivamente do espectro da despromoção, ao passo que aos estudantes de Lobito, que ostentam 26 pontos na tabela,  a "corda da forca" continua amarrada ao pescoço, pois, só uma vitória os pode dar folga.

Para já, depois de cumprir os três jogos à porta fechada, um dos quais disputado no Estádio de Ombaka por castigo federativo, devido aos tumultos havidos na partida diante do Kabuscorp do Palanca, no primeiro desafio livre a Académica do Lobito recebeu e venceu o Petro de Luanda por 1-0, na 24ª jornada.

Partindo deste moralizador resultado alcançado em casa diante do seu público e a jogar mais uma vez no seu reduto nas condições em que se encontra, muitas cautelas se aconselham ao ASA, pois essa deslocação se perspectiva como sendo muito difícil Desde o surgimento do Girabola no ano de 1979, o quadro de resultados dos jogos entre o antigo GD da TAAG (hoje ASA), e a Académica do Lobito, é muito diversificado, mas tem pendido mais a favor do conjunto lobitanga, tanto nas partidas realizadas em Luanda, como em Lobito.
AUGUSTO PANZO

CONTRATO
“Seria muito bom
continuar no ASA”

Tucho assegurou que gostava de continuar ligado ao ASA durante as próximas duas temporadas. O médio tem o contrato com a direcção dos aviadores até Novembro deste ano, mas garantiu não saber, ainda, se poderá prolongar o vínculo. "Assinei apenas um ano de contrato e termina agora em Novembro, mas a prioridade para mim é sempre o ASA, porque é a equipa que me projectou na alta competição, é o meu clube do coração, onde tenho as minhas melhores recordações da carreira, portanto, se tiver que continuar na equipa, na próxima época, vai ser sempre bom para mim", confessou. 

O experiente "play maker" considera, ainda, estar muito mais preocupado em terminar bem a época, ao nível que sempre desejou, estando a jogar com regularidade, participando dos jogos da equipa. Diz ser este o objectivo imediato que alimenta a sua carreira no clube tricampeão nacional.

"O meu objectivo é jogar, porque não tenho estado com regularidade nas opções. Se pudesse estar nestes últimos cinco jogos que faltam para terminar o campeonato, seria muito bom, já que serviria, também de boa oportunidade para mostrar ao treinador, aos adeptos e a direcção do clube que continuo vivo", asseverou Tucho, visivelmente apostado em entrar nos titulares do ASA no próximo desafio frente a Académica do Lobito, clube a quem marcou um dos golos na vitória de 3-1, muito bem conseguida na primeira volta.                  
PC

LUTA PELO TÍTULO
“Pode acontecer
muitas surpresas”

Os níveis de disputa do Girabola agradam o médio Tucho. O jogador acredita estar a ser um dos melhores campeonatos e, justifica a sua afirmação com o facto de haver um equilíbrio quer no topo da classificação como no fundo da tabela. "Há muito que não se via um campeonato assim. Aliás, penso que nas últimas épocas o Girabola tem subido de nível, de qualidade e competitividade. Mesmo nas posições de maior preocupação, acredito que todas as equipas terão de lutar bastante para conseguir mais pontos", constatou o médio experiente.

Tucho garantiu que apesar do Libolo estar na liderança, nada ainda está definido em termos de campeão, pelo que, adverte haver a possibilidade de se registar alguma surpresa nas últimas cinco jornadas, já que vê o Benfica e o Kabuscorp com fortes intenções de ultrapassar quem está na liderança da prova.

"Acho que ainda haverá surpresas. É melhor as pessoas não pensarem que o Libolo, por estar na liderança, já tem garantido a conquista do título", advertiu e sem pestanejar prosseguiu. "Muito pelo contrário. Há mais equipas que podem também chegar ao título. E falo concretamente do Benfica, que se posiciona em condições de alcançar o primeiro lugar. Muita coisa ainda vai acontecer até ao fim do Girabola", assegurou Tucho Cardoso.
PC