Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Ultimato da FAF expira sem provas

Betumelano Ferr?o - 16 de Agosto, 2017

ASA demora a satisfazer a apresentao de provas contra o rbitro Julio Mateus

Fotografia: Jose Soares | Edies Novembro

O ASA vai responder com silêncio, ao ultimato do Conselho de Disciplina da FAF que expira hoje, para apresentar as supostas provas incriminatórias contra o árbitro Miguel Julião Mateus, acusado de prejudicar os aviadores diante do JGM do Huambo, depois que estes se recusaram a atender a um pedido seu. A posição do clube aviador foi revelada ontem ao Jornal dos Desportos, pelo presidente Elias José.

Para Elias José, o Conselho de Disciplina devia notificar o treinador João Machado. A posição da direcção aviadora parece irredutível, pelo menos é a certeza que o presidente do ASA disse ao Jornal dos Desportos.  "Ele (João Machado) é que tem de responder, porque foi ele quem fez aquelas declarações no final do jogo, não fui eu, então, é ele quem tem de responder", sintetizou.O Jornal dos Desportos  contactou o técnico João Machado.

Em defesa da sua dama, ele repetiu que a questão é entre "o ASA e a FAF", pelo que nada tem a ver com o que se passa. "Eu saí do ASA em Maio, eu já não estou mais lá há meses, por outro lado, eu não fui notificado por ninguém, é bom repetir, eu não fui notificado, esse caso aconteceu em Abril, estamos agora em Agosto", realçou.

A intenção do Conselho de Disciplina da FAF de encerrar a questão que se arrasta há meses, com a ajuda do ASA vai ficar de novo sem efeito. O JD soube de fonte federativa, que o caso "ainda não foi encerrado" porque o ASA nunca responde às solicitações que recebe.Sem a colaboração dos aviadores, o Conselho de Disciplina vai virar-se agora para os regulamentos, a fim de pôr um ponto final à questão. "Vamos agora tomar uma medida com base naquilo que diz a nossa lei, não temos alternativa para resolver isso", realçou a fonte.

O JD apurou que era intenção da FAF contar com a colaboração do ASA, o único motivo por que se adoptou uma paciente atitude de espera, mas esperar não mudou o comportamento do ASA. "Este processo ainda não está encerrado, por esta razão aguardamos até onde foi preciso, até que tivemos de dar um ultimato de 10 dias na semana passada", lamentou a fonte, sem avançar que medidas podem ser tomadas contra os aviadores.

No dia 29 de Abril de 2017, o ASA perdeu no Huambo com o JGM, por 2-1, foi na 12ª jornada e no final do jogo,que  o técnico João Machado analisou assim o trabalho do árbitro Miguel Julião Mateus: "O árbitro, infelizmente, prejudicou-nos propositadamente, porque o nosso presidente recusou um pedido seu. Perdemos mal, mas também houve uma grande ajuda do árbitro. Concordo com a expulsão do Malamba, por acumulação de cartões amarelos, mas a do Paulucho, ninguém percebe, só o árbitro".