Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Viet preocupa sambilas

Manuel Neto - 31 de Julho, 2015

Atleta do Progresso contraiu uma leso no joelho direito no jogo diante do Benfica

Fotografia: Kindala Manuel

O médio Inácio Cassule "Viet", do Progresso do Sambizanga,  pode  falhar o jogo do próximo sábado, frente ao Recreativo da Caála, referente à 19ª jornada  do Girabola. O jogador contraiu uma lesão no joelho direito no desafio passado, diante do Benfica de Luanda, em que os "sambilas" perderam por 2-1.

Na segunda-feira, o médio foi submetido a um tratamento rigoroso e na terça-feira fez parte da sessão de trabalho, mas de forma limitada, situação que o levou a retirar-se  do treino antes do final para continuar com o tratamento.

Como ainda ontem "Viet" não estava totalmente recuperado, a equipa técnica liderada por Albano César ensaiou Mufuko na ala direita. Este jogador tem desempenhado da melhor maneira o papel de médio ala direito.

Tudo indica que, caso "Viet" não recupere a tempo, Mufuko é o forte candidato a substituí-lo no jogo do próximo sábado, diante dos caalenses, que estão com uma nova atitude na segunda volta do campeonato.

O Progresso do Sambizanga perdeu dois dos três jogos disputados na segunda volta. Por isso, é importante derrotar o Recreativo da Caála em "casa",
Hoje, às 7h00, no Complexo Desportivo do Progresso do Sambizanga, os "sambilas"  apuram os esquemas tácticos que vão utilizar no jogo, depois de ontem terem realizado a preparação no Estádio da Cidadela, que serviu de adaptação ao "palco" do duelo com o Recreativo da Caála, referente à 19ª jornada do Girabola.

Fisioterapeuta
entusiasmado

O fisioterapeuta da equipa do Progresso do Sambizanga, Salomão Manuel, mostrou-se ontem satisfeito com a melhoria do quadro clínico no clube. O especialista dos "sambilas" disse que há dias o quadro  suscitava maior preocupação, principalmente com o lateral esquerdo Chora e os médios Rusik e Totó.

"Para nossa tranquilidade, o Totó e o Rusik estão totalmente recuperados, já trabalham com bola e fazem parte das contas da equipa técnica. Quanto ao Chora, penso ser um caso um pouco mais moroso. O mesmo foi submetido a um tratamento, está a ser acompanhado por nós e tem demonstrado uma grande evolução, o que nos faz acreditar que os próximos dias serão melhores. Lamento apenas a recente lesão do 'Viet', mas acredito que vai ser controlada a breve trecho", disse.

Sob o olhar atento da equipa médica do clube, o atleta tem trabalhado à parte do grupo às ordens de Albano César,  limitando-se a fazer corridas à volta do campo.

O Progresso do Sambizanga, que na segunda volta do Girabola apenas venceu um jogo, dos três disputados, defronta amanhã, às 15h30, no estádio da Cidadela, o Recreativo da Caála, em jogo válido para a 19ª jornada.


Recebeu alta
Médico satisfeito com recuperação de Gilberto


O médico Valdevino Leite Miranda, da equipa do Progresso Associação Sambizanga, desejou ontem rápidas melhoras ao médio Gilberto, capitão da Selecção Nacional e do Benfica de Luanda, que recebeu alta e recupera da crise em casa.

O médico foi o primeiro interventor na altura em que o jogador encarnado caiu inanimado e recorda o momento com muita melancolia.

"Para mim foi um dia de triste memória. Ao longo da minha carreira nunca tinha vivido um caso do género. Por isso, aquilo pregou-nos um susto. Vi à distância e como profissional não tive senão que me meter a correr em direcção à ocorrência para dar o meu contributo", disse.

O profissional sublinhou que o mais importante neste processo foi a forma unida como todos os presentes e não só se uniram em torno da causa para evitarem o pior e hoje está o capitão a recuperar satisfatoriamente, para alegria dos desportistas em particular e de todos os angolanos no geral.

"Apesar de na altura o recinto estar desprovido de meios imprescindíveis, como desfribrilador (estimulador de batimento cardíaco) e Ambu (botija de borracha insuflável para fornecimento de ar), recorri logo à operação boca a boca, que foi bastante importante para os passos subsequentes com  intervenções de mais  pessoas. Foi uma união fantástica que me deixa muito comovido por ter participado num acto de salvamento de uma vida. Por isso devo agradecer a Deus e a todos os que se empenharam a fundo. Digo Deus porque o que conseguimos só seria possível com  Ele", disse o médico.

Valdevino Miranda diz sentir-se bastante entristecido pela falta gritante de instrumentos primários de saúde nos recintos desportivos e outros locais  em que se possa praticar qualquer actividade desportiva.

O profissional de saúde da turma do sambila sublinhou que jamais gostaria de assistir ou ouvir gritos sobre esta falta, que a seu ver em nada abona o desenvolvimento desportivo que o país pretende trilhar.

"O que passámos já não se deve repetir. Tivemos três ambulâncias no recinto mas nenhuma tinha os instrumentos exigidos para intervenção no incidente. São incidentes que podem acontecer com qualquer um de nós, mesmo na condição de adeptos em campo", disse.

Por este facto, o médico apela a todos os clubes no sentido de cumprirem escrupulosamente as normas impostas pela federação a este respeito e não só.
Manuel Neto