Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Vitrias disfaram intermitncia

26 de Maio, 2016

Encarnados com dificuldades em ganhar equipas adversrias de Luanda

Fotografia: Santos Pedro

A prestação do Benfica de Luanda na primeira volta do Girabola está a ser marcada pela grande intermitência de resultados, mas são as vitórias que ajudam a disfarçar as constantes quebras de rendimento das águias, todos os 18 pontos amealhados resultaram de seis triunfos.

O Benfica ou ganha ou perde. A equipa  parece nada querer com os empates, ainda bem que é assim, senão os comandados de Zeca Amaral estavam a amargar com uma pontuação inferior da que têm neste momento. O sexto lugar não é honroso nem é modesto, mas é tudo o que as águias  alcançaram e demoram a engatar no campeonato.

A prestação no Girabola 2015 colocou o Benfica debaixo dos holofotes. Outra coisa não era de esperar porque a equipa de Zeca Amaral esteve na corrida pelo ceptro do campeonato até à ponta final do campeonato passado, que foi ganho pelo Libolo. A direcção encarnada falou  em manter ou melhorar a classificação, em momento algum assumiu a candidatura ao título. Mesmo sem a fasquia estar no topo, a intermitência de resultados faz do Benfica uma das desilusões da primeira volta.

O ano passado o Benfica também iniciou o campeonato com derrota, 2-0 com o Desportivo, curiosamente o mesmo "score" com que perdeu com o 1º de Agosto na estreia do agora Girabola ZAP. Ainda assim, uma rápida comparação entre o passado e o presente permite-nos ver uma diferença de rendimento, as estatísticas provam que em 2015 tinha mais Benfica do que em 2016.

Em 2015, os encarnados terminaram o campeonato com cinco derrotas. A primeira volta do Girabola ZAP está a duas jornadas do fim e os encarnados já perderam sete vezes. As águias estão sem embalo para alcançar grandes altitudes, até ao momento nem o treinador Zeca Amaral nem os jogadores  vêem os frutos do árduo labor dos treinos.

A equipa benfiquista ainda está a caminhar para  tornar-se um grande do futebol nacional, o percurso feito nas 13 jornadas do Girabola ZAP provocam dúvidas do que certezas, mas quer o técnico quer os atletas têm mais 17 jogos pela frente para recuperarem o caminho do sucesso.

O Benfica rejuvenesceu, o plantel aparenta precisar de mais algumas jornadas para  vislumbrar o resultado  do investimento feito. O "goal average", diferença entre marcados e sofridos, parece identificar um dos grandes problemas da equipa encarnada, 11 golos apontados e dez consentidos em 13 rondas, são números que atrasam a passada do renovado Benfica.