Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Zeca Amaral agastado com a arbitragem

Armando Sapalo - 12 de Janeiro, 2019

Fotografia: Jos Cola

O treinador do  FC Bravos do Maquis , lamentou  a actuação do árbitro Ailton Carmelino no jogo diante do Sagrada Esperança, em que o juiz não  foi capaz de sancionar, com medidas disciplinares, o  capitão da equipa adversário Almeida, por jogo duro.
Zeca Amaral disse que,  do  lado contrário, em duas faltas inexistentes o árbitro puniu o  atleta do FC Bravos do Maquis, Djamini, com um cartão amarelo.
O treinador disse que, em função dessa dualidade de critérios demonstrada pelo juiz no jogo com o Sagrada Esperança no Dundo , vai agora começar a estudar melhor os  árbitros , sob pena  de ver a sua equipa prejudicada.
\" Não estou a dizer que o árbitro teve influência no resultado. Só quero é dizer que vou agora estudar melhor os árbitros, para saber quem dá  mais cartões amarelos,  quem dá menos , quem prefere o jogo inglês , o suíço ou o sueco \" , disse acrescentando, que  o árbitro teve sim influência no desenrolar do jogo.
Agostinho Tramagal lamentou também , a atitude do Comissário ao Jogo Ernesto Lotina, que, segundo o técnico, saiu da tribuna e foi ao  banco do FC Bravos do Maquis, onde proferiu ameaças à equipa técnica da turma do Moxico.
\"Fazer um reparo, porque isso é preciso, uma reciclagem. Saber qual é o papel do comissário.   No jogo da semana passada, contra o Recreativo da Caála,  o comissário ficou na tribuna , mas aqui o comissário desceu para ameaçar\" , lamentou.
Zeca Amaral lamentou também o avançado estado de degradação da Estrada Nacional 180, que liga a cidade do Luena à  Saurimo ( Lunda-Sul ) em trânsito para o Dundo. O técnico pediu as autoridades que olhem para o problema das vias de comunicação, com alguma atenção.