Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Zoran Maki lamenta falta de eficcia na finalizao

Armando Sapalo, Dundo - 24 de Agosto, 2015

Treinador do Sagrada Esperana atribui a culpa fraca capacidade pontuial do conjunto que orienta

Fotografia: Jornal dos Desportos

Zoran Maki, treinador do Sagrada Esperança da Lunda Norte, já identificou a causa da sua equipa ainda não ter vencido jogo algum na segunda volta do Girabola onde, já lá vão oito jogos disputados, com um saldo bastante negativo de cinco derrotas e três empates. O técnico luso-sérvio ao serviço da formação diamantífera, fala mesmo em “faltar qualquer coisa” , justificando a falta de eficácia no capitulo de finalização como sendo a principal causa dos sucessivos desaires da sua equipa nesta fase derradeira do Girabola.

“Temos revelado muita falta de eficácia, mas temos apresentado um bom futebol em todos campos onde jogamos, mas falta qualquer coisa. A equipa tem apresentado qualidade e bom futebol, mas temos de continuar a melhor a nossa agressividade no último terço para que os nossos avançados tenham a pontaria afinada”, apontou, o técnico no final do jogo diante do 1º de Agosto no Dundo, que terminou empatado a zero.

Modéstia à parte, e não obstante, o “jejum” de vitórias que assola as hostes diamantíferas, Zoran Maki considera que o Sagrada Esperança da Lunda Norte é uma das boas equipas do Girabola, motivada por ter uma grande avalanche de adeptos. O responsável da equipa técnica lunda acredita em “ milagres”, para a redenção do clube do “ calvário” e deixar os adeptos mais tranquilos, uma vez que em termos de classificação, a posição do Sagrada Esperança é muito preocupante.

O treinador do Sagrada Esperança, atribui ainda a culpa a “ lapsos pontuais”, mas garantiu que o plantel vai continuar a trabalhar arduamente para inverter o rumo das coisas, com vista manter a imagem do conjunto diamantífero e surgir com mais acutilância e agressividade em zona de finalização”.

 “Acabamos com três avançados em campo e conseguimos ir em cima do adversário, criando muitas oportunidades que devem ser aproveitadas ao máximo. É complicado quando não se marca golos", disse."Ainda assim são problemas resultantes de erros pontuais, mas vamos continuar a trabalhar arduamente para invertermos a coisas através de uma maior agressividade em zona de finalização”, prometeu.

CONFIANÇA
“Vamos sair desta situação”


A perspectivar a deslocação no Sagrada Esperança ao terreno do Kabuscorp da Palanca para o desafio referente à 24ª Jornada do Girabola, Zoran Maki revela-se confiante que o Sagrada Esperança possa conseguir resultados positivos nos próximos jogos. O timoneiro lunda entende que, basta o Sagrada Esperança saber concretizar da melhor forma possível as jogadas de perigo criadas ao longo do jogo, “ o pesadelo” que apoquenta agremiação verde-branca vai de uma vez por todas deixar os seus pupilos mais à vontade. 

O técnico ressalta que, quem acompanha com regularidade a prestação do Sagrada Esperança no Girabola, sabe perfeitamente que o equilíbrio, tem sido sempre nota dominante no jogo da formação da Lunda Norte. “O equilíbrio tem sido sempre a nota dominante do Sagrada Esperança aliado ao facto de apresentarmo-nos superiores em situações de jogadas ofensivas, mas acabamos por perder pontos e não sair em vantagem devido aos erros no capítulo da finalização” , lamentou.

O técnico sublinhou que  mesmo com  a falta de eficácia em termos de comportamento o Sagrada Esperança  tem se apresentado bem e elogia a postura da equipa antes de afirmar que não está desiludido com os seus jogadores , mas apenas lamentar a falta de sorte. Zoran Maki reconhece que a situação é difícil e extremamente complicada para o Sagrada Esperança relativamente à classificação, mas no futebol conforme refere às vezes existem boas recuperações quando menos se espera. “Vamos dar tudo por tudo para estarmos bem por no futebol às vezes quando menos se espera existem grandes recuperações e acredito que vamos conseguir sair desta situação complicada e difícil em que nos encontramos” , disse