Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

0 Neblu admite ficar orfo no Petro com sada da Lam

Betumeleano Ferro - 20 de Outubro, 2018

Atleta militar triste por no marcar presena esta tarde nos Coqueiros

Fotografia: M.Machangongo | Edies Novembro

O fim de carreira de Lama está a mexer com as emoções de Neblu. O guarda-redes do 1º de Agosto revelou ao Jornal dos Desportos, que vai ficar órfão com o adeus do longevo colega, que hoje à tarde é homenageado no estádio dos Coqueiros, por altura da apresentação oficial do plantel do Petro de Luanda para a época 2018/2019.
\"O Lama foi como um pai para muitos de nós que surgimos mais tarde, então, para mim, ele não é só um exemplo a seguir, é mesmo um pai\", sustentou.
Embora só tenham partilhado o mesmo balneário na selecção nacional, Neblu assegurou que o adeus de Lama vai provocar um verdadeiro vazio, para os que como ele sentiram o carinho paternal do guardião tricolor.
\"Eu vou afirmar, sem receios, que nós vamos perder um pai, é pena que isso esteja a acontecer, porque ainda é uma fonte de inspiração para muitos de nós\", enalteceu.
Os compromissos do 1º de Agosto vão impedir o nosso interlocutor de estar hoje presente, para se juntar na homenagem preparada pelos tricolores. Quando o histórico Lama se retirar de maneira oficial, o guarda-redes militar ainda vai estar no ar a caminho de Tunis, ainda assim, ele garantiu que sua mente vai estar focada nos Coqueiros, onde vai ocorrer o adeus.
\"Foi um grande privilégio para mim tê-lo (Lama) como colega na selecção, foi a pessoa que mais puxou para mim, me viu a crescer\", garantiu.
A carreira de Neblu já teve momentos altos no 1º de Agosto, mas ele se lembra que, uma vez, fez a equipa perder e ficou marcado com o peso do erro, mas conseguiu se reerguer, porque Lama fez o que mais ninguém fez.
\"No meu primeiro ano, dei um frango em Calulo e o Libolo nos venceu, ao chegar ao hotel liguei o telefone e a primeira mensagem que recebi foi dele, dizia:\'Caminho para frente, os melhores guarda-redes do mundo também dão frangos\'. Aquilo mexeu comigo, até hoje está gravado na minha mente, chorei porque nem os amigos se lembraram de mim\", valorizou.
Outro momento inesquecível, para a carreira de Neblu, aconteceu na selecção nacional. Em 2012 ele foi convocado e tinha a forte concorrência de Wilson, Carlos e Lama, de antemão se convenceu que só estava aí para fazer número.
\"Ainda me lembro como se fosse hoje, o Lama me levou para um canto e me disse: \'puto és o futuro da selecção, gosto de te ver a defender, trabalha sério, mostra tudo o que sabes fazer, eu estou aqui para te apoiar\'. Eu nunca vou me esquecer daquele momento, porque me deu forças para trabalhar\", mostrou-se grato. 
A chance de jogar na mesma equipa nunca aconteceu, é por isso que Neblu assegurou que sentiu \"várias vezes raiva\", por saber que do outro lado estava Lama a defender.
\"O que mais me irritava nele é que era muito difícil marcar-lhe um golo, porque era muito bom em tudo, tinha poucos pontos fracos, era muito bom dentro e fora dos postes\", elogiou.
Além da presença nas balizas, Lama também sabia usar a vasta experiência, para minar a confiança dos colegas de posição, Neblu se lembra de como amargou uma vez com a astúcia de Lama.
\"Eu gostava de vê-lo a defender penáltis, o meu colega Tony é outro que também mexe comigo, então, numa eliminatória da Taça de Angola entre o 1º de Agosto e o Petro, antes das cobranças, ele me chamou e me pediu para não ficar triste porque seríamos eliminados, fez duas defesas e perdemos, só depois é que percebi que ele fez jogo psicológico por mim, para me desestabilizar\", contou.
A gratidão de Neblu por Lama vai ser eterna, ele assegurou que os conselhos que recebeu do colega mais velho e experiente, criou uma relação forte e duradoura fora dos relvados, mas as maiores lembranças que tem, têm a ver com o ainda colega a defender. \"Um guarda-redes de se tirar o chapéu, sabia acostumar as pessoas a vê-lo defender, quando agarrava a bola fingia que iria chutar mas recuava e olhava para os lados, é o jeito que ele criou e nos dava alegria ver\", finalizou.