Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

1 de Agosto nas meia-finais

Jorge Neto - 18 de Outubro, 2017

Militares afastam polcias e fecham a sequncia dos trs jogos consecutivos com uma vitria

Fotografia: Jos Soares | Edies Novembro

Num jogo marcado por bons momentos de futebol e com o golo solitário de Geraldo, a dez minutos do final do jogo, a colocar os rubro e negro nas meias-finais, a luta pela dobradinha é cada vez mais uma certeza.

Naquele que foi o terceiro duelo entre as duas equipas num curto espaço de doze dias, a equipa da casa levou a melhor. Os agostinos entraram dispostos a marcar cedo e aos 9´tiveram três oportunidades claras de golo.

Ibukun rematou ao poste, Guelor atirou para defesa de Nelson, enquanto Diogo Rosado desviou para fora com o guarda-redes já batido. O adversário estava sem soluções ante a postura ofensiva do anfitriões.

O aviso estava dado, mas as bolas teimavam em não entrar e na resposta os polícias incomodaram a baliza de Nuno, aos 13, numa jogada confusa dentro da área, com a bola a passar por cima do travessão.

O jogo decorria num bom ritmo, os rubro e negros chamaram a si o domínio do dérbi, mas os azuis e branco conseguiam manter as suas redes invioláveis. Aos 29´ Pedro dos Santos perdoa uma grande penalidade contra o Interclube. O remate de Dany Massunguna foi travado dentro da área com a mão por um defesa contrário.

Em função das lesões contraídas no jogo anterior diante do mesmo opositor, o técnico Dragan Jovic colocou em campo uma equipa com algumas alterações, com realce para as entradas de Sargento, Mingo Bile, Búa, Schow e Diogo Rosado.

Do lado dos polícias foram operadas poucas mexidas, talvez dai se explica a boa replica dada pelos pupilos de Paulo Torres, demonstrando que também não estavam em campo para testemunharem apenas à passagem do 1º de Agosto às meias-finais.

No reatamento os dois conjuntos mostraram a mesma disposição e os rubro e negros foram os primeiros a mexer na equipa, com a entrada do avançado Rambé para o lugar de Diogo Rosado aos 53´. O cabo-verdiano regressou aos jogos oficiais, após uma longa paragem por lesão.

Com o melhor marcado da equipa em campo a postura dos militares passou a ser ainda mais ofensiva em direcção à baliza de  Nelson. A intenção de Dragan Jovic era clara, ou seja, ganhar o jogo. A seguir aconteceu a entrada de Geraldo aos 65´, na ânsia de se aproximarem mais das redes contrárias.

O resultado nulo interessava mais aos militares, por isso, com o passar do tempo os polícias foram subindo mais no terreno, mas foram surpreendidos com o golo de Geraldo aos 80´, numa jogada começada por Búa, passando por Ibukun e Rambé que rematou para uma defesa para frente de Nelson e o avançado do 1º de Agosto apareceu isolado para empurrar a bola.

Os agostinos estavam em vantagem no jogo e na eliminatória, mas queriam mais e quase chegaram a ampliar o resultado se não fosse algum egoísmo de Geraldo e Buá rematar ao lado. Daí para frente assistiu-se a um Interclube a tentar a igualdade e um 1º de Agosto mais na contenção até ao apito final.


Ivo Traça 1º de Agosto
A estratégia deu certo


Entramos bem no jogo e criamos oportunidades para fazermos dois ou três golos, mas depois o Interclube equilibrou e criou-nos alguns embaraços. Fizemos as substituições que se impunham para cairmos por cima do adversário e a nossa estratégia deu certo e marcámos o golo. Temos de felicitar as duas equipas\"


Paulo Torres Interclube
Caímos de pé


Fomos afastados, mas caímos de pé e de cabeça levantada. Trabalhámos bastante e assumimos o risco, com carácter e disponibilidade procurando sempre o golo. A primeira parte foi muito bem disputada e na segunda tivemos muito mais próximo da baliza, mas tivemos uma contrariedade com a saída de Dasfaa.


Arbitragem
Pedro dos Santos quase falhou

O árbitro Pedro dos Santos por pouco comprometeu o seu trabalho ao deixar passar em branco uma grande penalidade a favor do 1º de Agosto aos 29´, quando o remate de Dany Massuunguna foi travado pela mão de um defensor do Interclube. Este lance marcou o primeiro tempo. Tirando este erro, o juiz esteve certo. No campo disciplinar mostrou alguns cartões amarelos a sancionar as entradas mais duras, embora nem todas tenham sido com este cariz. Nos lances de fora-de-jogo contou com a colaboração prestimosa de Júlio Lemos e Domingos Lopes.




Melhor em campo
Avançado decidiu


O avançado do 1º de Agosto mostrou mais uma vez ser decisivo em jogos importantes, tendo marcado o único golo do desafio, confirmando a passagem da sua equipa às meias-finais. Geraldo saiu do banco para provar os créditos de melhor artilheiro militar na Taça de Angola, com quatro golos, sendo por isso, o destaque da formação rubro e negra. O camisola 11 podia ter feito mais golos, mas economizou, garantindo apenas a outra fase, homenageando a sua progenitora, com a escrita na camisola a dizer \"Mãe eu te amo\".