Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

1 de Agosto quer petiscar sem arriscar

Jorge Neto - 17 de Fevereiro, 2018

Campeo nacional prepara ao detalhe a partida diante dos zimbabweanos

Fotografia: KINDALA MANUEL|EDIES NOVEMBRO

A equipa técnico do 1º de Agosto pretende alterar a estratégia para o jogo da segunda-mão diante da formação do Platinum do Zimbabwe, agendado para a próxima quarta-feira. Os militares querem conservar a vantagem de 3-0 alcança em casa.
Os campeões nacionais que encontram-se em Harare, desde a última quarta-feira, esperam por um opositor forte, a julgar pelo apoio do seu público e da ambição que têm nesta competição, que visa chegar à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africana.
Em declarações à imprensa antes da viajem, o técnico sérvio, Zoran Maki, reconheceu que o adversário é uma formação experiente e acredita que tudo vai fazer para anular a desvantagem na eliminatória.
"Pensar que iremos encontrar o mesmo adversário seria um suicídio. Vamos jogar com uma equipa bastante experiente e temos de alterar a estratégia do jogo", justificou o timoneiro militar.
O técnico revelou que" trabalhamos várias situações de jogo e encontrámos a melhor fórmula capaz para garantir o apuramento que desejamos", referiu deixando a ideia de apostar num jogo mais de contenção e explorar os erros do adversário.
Não obstante a vantagem motivadora de três golos o líder da da formação militar antevê dificuldades, em função de algumas qualidades que observou dos zimbabweanos.
"Apesar de termos ganho o jogo, o Platinum demonstrou ser uma equipa organizada e prática um bom futebol. Temos de ser cautelosos na abordagem do jogo para atingirmos os nossos objectivos nesta eliminatória", explicou.
Segundo o programa da equipa técnica, os rubro e negros realizam hoje, no período da tarde, o terceiro e penúltimo treino de preparação na cidade de Harare, no prosseguimento do acerto da estratégia para o jogo.
O sector defensivo terá um papel importante neste desafio. A consistência e concentração deve ser a chave para o sucesso dos militares. Ao meio campo é lhe exigido maior mobilidade e ligação entre os sectores.
Quanto ao ataque, os avançados são chamados a cumprirem o seu papel. Serem eficazes para marcarem o maior número de golos para quebrarem a disposição e motivação dos zimbabweanos em inverterem à eliminatória a seu favor.
Na segunda-feira, os campeões nacionais embarcam para o interior do Zimbabwe, na cidade de Zvishavane, palco do desafio, no estádio Mandava, com uma capacidade de 10 mil espectadores. O clima não deverá ser um grande problema, nesta altura assemelha-se ao de Luanda.