Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

48 horas para agir

Paulo Caculo - 04 de Maio, 2019

Bento Kangamba esclareceu que falta a confirmao bancria da transferncia dos ltimos valores pagos a Rivaldo

Fotografia: Santos Pedro| Edies Novembro

O presidente do Kabuscorp do Palanca, Bento Kangamba, garantiu ontem, em conferência de imprensa, que a equipa não vai descer de divisão e repudiou, veementemente, a postura da Federação Angolana de Futebol (FAF), no caso que opõe o seu clube ao ex-futebolista Rivaldo, que vestiu as cores do emblema em 2015.
De acordo com o dirigente máximo dos palanquinos, que falava no âmbito de uma reacção à nota enviada pela FIFA, cujo teor orienta o órgão que superintende o futebol em Angola a submeter para seu conhecimento,  até ao dia 6 de Maio do presente ano, todos os documentos que comprovem que o Kabuscorp fez os pagamentos ao ex-jogador, sob o risco de relegar a equipa do Palanca ao escalão inferior. 
"Em virtude da equipa ter falhado o compromisso com o jogador Rivaldo, cujo limite não foi cumprido, a FIFA vem notificar a FAF, para que relegue o clube mencionado para a divisão inferior, como medida disciplinar, se até ao próximo dia 6 de Maio, a associação angolana (FAF) não remeter o comprovativo, que confirme de que esta medida foi cumprida", lê-se no email enviado pela FIFA.
Em face disso, Bento Kangamba esclarece, que a nota do órgão reitor do futebol mundial não foi muito bem gerida pela federação angolana, em virtude de ter anunciado o teor do documento aos órgãos de comunicação social, antes de reunir com o seu filiado, para saber sobre se, de facto, tinha honrado com o compromisso.
"O que o Conselho de Disciplina da federação está a fazer, não é o aconselhável. Este caso é antigo e interno, que estamos a tratar com os advogados do Rivaldo e a FIFA.  A federação não pode receber o documento e apressar-se em divulgar na imprensa, sem conversar com o seu filiado. A federação devia convocar o clube, para saber em que estado está o caso.  Afinal a FAF está a defender quem? O Rivaldo ou o Kabuscorp, que é seu filiado? ", questionou-se, Bento Kangamba.
Segundo ainda o presidente do Kabuscorp, o email enviado pela FIFA visou, apenas, saber da federação angolana se existem os comprovativos dos pagamentos feitos pelo clube. Kangamba, garantiu ainda que a última tranche do pagamento da divida contraída, foi feita para uma conta do ex-futebolista em Portugal, avaliada em 80 mil euros.
"O Rivaldo não acabou o campeonato em 2015 e exigiu que o Kabuscorp lhe devia pagar 400 mil dólares. Os advogados, por sua vez, elevaram o valor para 700 mil. Nós comunicamos à FIFA, dizendo que não pagaríamos aquele valor, porque o jogador não tinha acabado a época, mas a FIFA pediu-nos para negociarmos. Conversámos com os empresários do jogador e a divida ficou em 500 mil dólares ", esclareceu o dirigente desportivo, para em seguida sentenciar:
"O Rivaldo está a ser pago. Falta apenas a confirmação bancária de uma transferência de 80 mil euros, para finalizar a divida com o jogador. Pagámos o Rivaldo, pela primeira vez, no dia 12 de Dezembro, 300 mil dólares e, em Janeiro deste ano, 70 mil, e faltava os 80 mil ".
Bento Kangamba tranquilizou os adeptos do clube, a finalizar, ao afirmar que o clube é sério, organizado e tudo fará para provar a sua honestidade em relação a este caso. Admitiu, ainda, que o Kabuscorp pode abandonar o Girabola no próximo ano e impugnar o presente Girabola Zap, em virtude de, alegadamente, estar a ser vitima de injustiça.
"As pessoas querem atingir o Bento Kangamba e não o Kabuscorp. Estamos no futebol porque gostámos do que fazemos, já que não se ganha nada. O Kabuscorp não vai descer de divisão. A FAF tem que respeitar o Kabuscorp e todos os seus filiados ".

CONSELHO DE DISCIPLINA
Federação aconselha clube a evitar sanção


O jurista José Carlos, presidente do Conselho de Disciplina da FAF, aconselhou o Kabuscorp a acelerar o processo de organização de toda a documentação, que comprove a liquidação da divida contraída com o ex-futebolista Rivaldo.
O responsável federativo fez questão de sublinhar, que existem apelos no sentido de persuadir a direcção do Kabuscorp a confirmar os pagamentos substanciais realizados, como alternativa a evitar que seja sancionado com a punição orientada pela FIFA.
"Neste momento, o que se recomenda à federação e todos os associados do futebol é que tenham calma, ainda não é um facto. Temos até segunda-feira, para trabalhar e provar que a situação não é aquela que o Rivaldo diz ser que existe. A FAF recebeu a comunicação verbal e o Kabuscorp, neste momento, está a trabalhar na perspectiva de, a qualquer momento, apresentar os comprovativos\", disse.
O presidente do Conselho de Disciplina da federação assegurou, por outro lado, que a FAF manifesta total abertura, no sentido de permitir que tão cedo, quanto antes, o Kabuscorp faça a entrega do material solicitado, de formas a ser enviado imediatamente a FIFA, \"para que esta medida não seja executada".