Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Academia francesa quer ajudar futebol feminino

PAULO CACULO - 26 de Março, 2018

Jean-Marie naturalizado francs coordena projectos de formao do futebol feminino em Laubadre

Fotografia: Maria Augusta | Edies Novembro

O director para o desporto da Associação Academia francesa de Laubadère, Jean-Marie, manifestou ontem durante uma entrevista exclusiva ao Jornal dos Desportos, o desejo de ajudar a formar talentos angolanos para o futebol feminino nacional e mundial.
Em declarações no final do encontro que manteve com o vice-presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), Adão Costa, o também especialista em futebol feminino fez questão de esclarecer que aceitou o pedido da ex-esposa, angolana de naturalidade, para deslocar-se a Angola e transmitir  experiência em projectos de formação para futuros futebolistas.
\"O primeiro motivo, que me levou a estar em Angola, é o facto da minha ex-esposa ser angolana e ter um filho de 17 anos que é jogador e sonha representar a selecção de Angola. Segundo, porque sou um formador de futebol feminino e como tenho desenvolvido alguns trabalhos por África, decidi abraçar a ideia de desenvolver também um trabalho em Angola. Quero contribuir para a formação do futebol feminino em Angola\", disse o também proprietário da escola de futebol.
Jean-Marie garantiu estar no futebol feminino desde 1990, altura em que esteve a trabalhar na América do Norte, concretamente no Canadá, como director técnico da Federação Quebec de futebol. Nessa altura, o professor francês de nacionalidade e congolês democrático de origem, participou num  projecto de massificação do futebol feminino, começou com 500 alunos e mais tarde o número elevou para cinco mil.
\"As meninas têm mais facilidade que os rapazes em aprender a táctica. Quando introduzimos um determinado sistema de jogo, as meninas aprendem rápido a técnica, razão pela qual o futebol feminino na Europa está muito evoluído. O futebol tem quatro critérios a ser jogado: primeiro, a técnica e depois física, a táctica e o sistema de jogo. O quinto aspecto é a mente, que inclui o respeito e o civismo. Qualquer treinador que tenha em conta  esses aspectos é um grande profissional\", acrescentou Jean-Marie, de 54 anos.
O director da academia especializada em futebol feminino espera, por outro lado, firmar um acordo com a FAF, de formas a permitir que futebolistas angolanas ou equipas de futebol feminino efectuem estágios na Academia Francesa e do acordo haja a possibilidade de ministrar palestras ou workshops em Angola sobre metodologias de treinos em relação ao futebol feminino.
\"Estamos disponíveis a apoiar a Federação angolana no que for possível. Temos todas as condições em França na nossa Academia, para que as equipas e jogadoras angolanas treinem sem gastos em alojamento, e estamos disponíveis para ajudar a formar futebolistas, porque é a nossa especialidade e o nosso objecto social\", referiu.
\"Estou pronto a vir para  Angola de três em três meses,  fazer cá duas semanas a dar aulas às meninas e ver as equipas femininas que estão a jogar, quais  as melhores para gozarem de uma formação na nossa Academia, em França. Queremos reforçar a selecção nacional feminino e mostrar como uma selecção consegue ganhar uma taça de África e alcançar altos patamares nos campeonatos internacionais. O meu objectivo é fazer um programa, que faça que o futebol feminino em Angola tenha êxitos no plano internacional\", sublinhou.
Jean-Marie manteve na sexta-feira um encontro com a coordenadora do futebol feminino da FAF, Sónia Anastácio, aproveitou a ocasião para oferecer um lote de bolas à Federação, como gesto de agradecimento à hospitalidade e à atenção que mereceu do órgão reitor do futebol em Angola.
\"Gostei muito do que vi, tenho a agradecer aos dirigentes da Federação que mostraram conhecer o desporto. Fomos agradecidos por termos pensado em Angola e vamos nos encontrar porque é meu objectivo e da Academia desenvolver um trabalho  junto das equipas femininas. Trouxe também algumas bolas para apoiar o futebol cá em Angola\".

OBJECTIVO
Promover futebolistas
para evoluíremem França


Um dos grandes objectivos do director da Academia francesa de Laubadère tem a ver com a criação de condições, para que talentos angolanos gozem de oportunidades para evoluírem nas carreiras, a  jogar em França ou formarem-se nas escolas francesas.
\"A minha Academia é de inserção social e por isso, tenho direito de ajudar qualquer país africano e em todo o mundo, porque temos a possibilidade de firmar contratos de trocas de experiências. Faz parte dos objectivos da Academia, promover a troca de experiências com países africanos, e o objectivo da academia é promover a inserção social e do género no futebol. Como a minha especialidade é o futebol feminino, se trabalhar com a Federação Angolana vou ter a facilidade de levar as jovens futebolistas para a França, porque temos estruturas e podemos fazer estágios em França\", esclareceu.
Jean-Marie confessou, que antes de vir a Angola tinha informações sobre o futebol feminino angolano, sobretudo, porque teve algumas atletas que ajudou a formar e que actualmente envergam a camisola do Progresso do Sambizanga, como é o caso da Sara Luvungo, ponta -de -lança dos sambilas.
\"Sei que há cá seis equipas que desenvolvem o futebol onze feminino e que gostam de futebol de salão também. Defendo, que para termos uma selecção forte é necessário formar boas jogadoras. Os treinos e os sistemas de futebol moderno ajudam Angola a crescer no futebol feminino\", assegurou.