Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Acadmica mantm invencibilidade em casa

30 de Setembro, 2019

Lobitangas conquistaram ontem a terceira vitria em casa

Fotografia: Jos Soares | Edies Novembro

Jogar no Buraco, esta época, não está ser fácil para os adversários da Académica Petróleos do Lobito. Os estudantes ainda não perderam em casa e continuam a dar lição aos seus visitantes. Ontem, a "vitima" foi o Sagrada Esperança.
Os comandados de Águas Zeca da Silva, que, com mestria, tiraram proveito do "factor-casa" para somarem os três pontos, para gáudio dos seus apoiantes, que estão satisfeitos pela regularidade da equipa e volta a estar no grupo dos líderes da competição.
O Sagrada Esperança, a efectuar uma das priores campanhas no inicio da competição, voltou a tropeçar e terá pago pela ingenuidade dos seus atacantes que, além de fartarem-se de falhar lances com selo de golos feitos, revelaram-se inseguros e algo nervosos.
Os atletas de Paulo Torres por tudo e nada, insurgiam-se contra as decisões do árbitro, inclusive algumas assinaladas a seu favor. De forma inteligente, a Académica do Lobito tirou proveito da situação, para conquistar mais três preciosos pontos.
Na verdade, os estudantes ofuscaram o brilho diamantífero com um futebol de encher os olhos. Foram audazes na abordagem do jogo desde o princípio ao fim. Nos momentos da aflição mantiveram-se sempre firmes e serenos, forçando o adversário a errar.
Foi, justamente, num desses erros, que o atacante da Académica, Odilon, aos 23', sentenciou a partida com um golo de belo efeito, coroando todo o esforço dos lobitangas, que, diga-se em abono da verdade, foram fantásticos.
O golo trouxe outra emotividade ao jogo, para a felicidade do público que a partir das bancadas vibrava de forma incessante. A vitória dos donos da casa não sofre qualquer contestação. Aliás, ganhou por margem mínima, como poderia ter ganho por mais golos, se nos momentos cruciais do jogo, os seus dianteiros concretizassem as oportunidades criadas.
A actuação da equipa de arbitragem, liderada por Bernardo Moreira, pautou-se pela regularidade. Conseguiu segurar o jogo que "roçava" à virilidade, com exibição de cartolinas amarelas, com maior realce para os jogadores do Sagrada Esperança. Ademais, no minuto 85, fez vista grossa ao derrube de Hossi na área da turma visitante.