Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Akw enaltece Beto Bianchi mas discorda da dupla funo

13 de Março, 2017

^Goleador dos Palancas Negras assegura que entre a seleco e o Petro uma vai sair prejudicada

Fotografia: SANTOS PEDRO

O antigo capitão da Selecção Nacional de futebol, Fabrice Maieco \"Akwá\", reconheceu há dias, em Luanda, as qualidades do novo seleccionador de honras, Beto Bianchi, mas discorda da acumulação da tarefa com a de treinador do Petro de Luanda.

Em reacção à indicação do técnico hispano-brasileiro pela Federação Angolana de Futebol (FAF), quarta-feira, para um período de três anos, o ex-craque declarou à Angop que pelo tempo que está no país tem feito um bom trabalho no seu clube, que lhe permite evidenciar qualidades de um grande treinador.     

“Desde que está à frente do Petro tem feito um bom trabalho. A equipa está a praticar um futebol que veio dar alegria aos adeptos. Apesar das escolhas nem sempre serem de agrado de todos, devemos respeitar as opções. Na selecção o trabalho será mais difícil, já que terá de conciliar com a do Petro e uma das duas será prejudicada”, disse.

Para Akwá, o facto de a Selecção Nacional actualmente estar em baixo a nível competitivo exigirá um maior esforço por parte de todos, o que, em certa medida, também vai dificultar a conciliação da dupla função do treinador, que devia estar em tempo integral apenas nos Palancas Negras.     
      
O antigo camisola 10 expressou também a sua preocupação sobre os reais objectivos dos Palancas Negras. Admitiu que o treinador serviria melhor aos propósitos futuros e não imediatos, já que o seu perfil profissional se enquadre com o trabalho a longo prazo, baseado numa melhor organização geral do futebol interno.

“Na qualidade de angolano quero sempre o positivo para o meu país e devo dar todo o meu apoio. Por isso, vamos esperar que tudo que está a ser feito dê certo”, frisou.    

Akwá, que também já actuou em clubes da Europa e Médio Oriente, notabilizou-se ao serviço dos Palancas Negras, tendo apontado o golo (vitória no Rwanda, 1-0) que garantiu o apuramento de Angola ao Mundial de 2006, na Alemanha, único na história do país no escalão principal.

Actualmente preside a Associação Kandengue Habilidoso, instituição ligada ao futebol infantil.  Roberto Bianchi, de 50 anos de idade, o técnico, que teve a afirmação da sua carreira em Espanha, vai trabalhar comulativamente com a equipa do Petro de Luanda, vice-campeão nacional, onde já trabalha há cerca de um ano. O seu primeiro teste acontece no dia 28 do corrente, na cidade de Bloenfonteim, diante da África do Sul, em desafio enquadrado na data FIFA.