Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Angola aguarda adversrios para mundial do Qatar

Betumeleano Ferro - 12 de Setembro, 2019

Seleco nacional pode ficar no pote 4 e cair no grupo em que calhar o Congo Democrtico

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

A selecção nacional de futebol de honras aguarda pelo sorteio da segunda fase da corrida ao mundial do Qatar, na qual 40 nações africanas vão ser agrupadas em dez séries, com quatro equipas cada, sendo que apenas os vencedores dos grupos vão ter direito a disputar a terceira e derradeira fase, cujo formato vai ser a eliminar, os jogos serão a duas mãos para achar os embaixadores do continente na taça de 2022.
O sorteio a ser realizado no Cairo pela CAF, assim como aconteceu com a fase preliminar, vai ser mais uma vez condicionado pelo ranking da FIFA, assim tudo aponta que a selecção angolana, que está na posição 122 na última classificação divulgada pela FIFA, é capaz de ser inserida no pote 4.
Ao contrário da Conmebol, América do Sul, que decidiu manter o mesmo modelo de apuramento, e da UEFA, que só no dia 24 do corrente se reúne em Luibliana, Eslovénia, para tomar uma decisão final, a CAF se apegou ao artigo 20 do regulamento da FIFA para o mundial do Qatar, motivo por que achou por bem inovar, mais uma vez, o formato de qualificação, criando 3 fases diferentes.
Os Palancas Negras, por força do ranking FIFA, competiram na fase preliminar, na qual estiveram ausentes as melhores 26 nações do continente na classificação da FIFA. Agora que venceu a primeira etapa, os angolanos aguardam pelos adversários, tudo aponta que no grupo de cabeças de série devem estar o Senegal, Tunísia, Nigéria, Argélia, Marrocos, Egipto, Ghana, Camarões, RD Congo e Costa do Marfim.
A selecção nacional tem alguma tradição nos apuramentos ao mundial, em todos os modelos sempre teve boas prestações, mas a inovação da CAF veio para aumentar o grau de dificuldades dos 40 candidatos às cinco vagas, pois desta vez não vai haver repescagem para a fase seguinte, apenas os vencedores dos grupos, na segunda fase, e depois quem ganhar a eliminatória decisiva vai estar no mundial que pela primeira vez na história vai ser disputado por 32 selecções e em meses que não vão ser os tradicionais Junho e Julho, pois a taça está agendada para o período de 21 de Novembro a 18 de Dezembro de 2022.
Ao contrário das vezes anteriores, em que o número de participantes também significou um aumento de vagas, a FIFA manteve as 5 vagas, que já dura desde o França 98. Curiosamente, os Palancas Negras não perderam nenhum jogo na fase de grupos, mas o empate caseiro com os Camarões, 1-1 na Cidadela, acabou por impedir que os angolanos se beneficiassem da mudança nos regulamentos para vencer o grupo e ultrapassar os favoritos camaroneses na recta final.
O sonho mundialista de Angola quase se tornou realidade ma primeira vez que participou na corrida a maior montra do futebol do globo, o sistema ainda era a eliminar e na derradeira uma visível mão de ajuda do árbitro tirou os Palancas Negras do México 86. O nulo em Luanda levou a decisão da eliminatória para Argel, os argelinos abriram uma confortável de 3-0 na primeira parte, mas nos 45 minutos finais Angola reduziu para 3-2 e no derradeiro minuto ainda chegou ao 3-3 mas o juiz anulou a jogada que daria o apuramento para a equipa nacional.
A espera dos angolanos teve avanços e recuos, mas quando a CAF inovou com a unificação do apuramento ao CAN e Mundial, Oliveira Gonçalves foi o santo de casa que fez o milagre, Angola confirmou o ascendente que tinha com Oliveira, deixou para trás Nigéria e Argélia, que já tinham estado no mundial, e foi a Alemanha, 2006, somar 2 pontos com empates ante o México, 0-0, e Irão, 1-1, em meio a derrota na estreia com Portugal, 1-0.