Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Angolanos vencem liberianos e animam o sonho

Jlio Gaiano, em Benguela - 07 de Outubro, 2019

Seleco Nacional lidera o africano amputado com 7 pontos

Fotografia: Fernando Liveira Edies Novembro, Benguela

A força competitiva da Selecção Nacional foi evidenciada, mais uma vez, no Campeonato Africano de Futebol amputado. Ontem, no duelo contra o tri-campeão Libéria, os angolanos golearam por 5-0, numa partida marcadas por fortes rigor táctico-defensivo dos liberianos que, acabaram por pagar pela ousadia.
O jogo começou bem, com os contendores a revelarem qualidade na abordagem técnica individual, porém foram os angolanos que mais se evidenciaram, com jogadas ensaiadas para o ataque continuado, obrigando o adversário a errar de forma “insolente”. Aliás, foi em função disso, que se viu mais uma Libéria violenta e menos acutilante, o que facilitou a tarefa dos angolanos que, souberam tirar proveito da situação para somar os três pontos.
O triunfo da Selecção Nacional sobre a Libéria começou-se com um auto rubricado pelo defesa liberiano, Prince, aos 6 minutos, uma jogada, aparentemente, inofensiva, porém, pressionado por um contrário, introduziu a bola para o fundas malhas, para a tristeza da equipa técnica liberiana que, diante da situação viu-se na obrigação de refazer a estratégia que, passava, no mínimo, não sofrer nos primeiros 10 minutos do desafio.
Na verdade foi um golo que fez mal aos liberianos, pois foi a partir daí que tudo ficou mais fácil para Angola que aproveitou para marcar mais quatro golos, por intermédio de João Tchequete (17´ e 31´) e Hilário Kufula (28´ e 37´), para a alegria do público que apareceu em número considerável ao estádio do São Filipe.
A actuação da equipa de arbitragem liderada pelo polaco Paul Susen e assistido por José Guilherme (brasileiro) e Armando Moreira (angolano) não comprometeu. Ou seja, esteve à altura das encomendas, soube controlar o jogo, sobretudo, quando as coisas roçavam à virilidade protagonizada pelos liberianos.

CAMPEONATO DO MUNDO
Ministra lança desafio ao Comité  Paralímpico

A organização de um Campeonato do Mundo em futebol para amputados em Angola depende da dinâmica do Comité Paralímpico, pelo que caberá ao Governo apoiar.
A afirmação é da ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, que lembrou ser o país detentor do troféu mundial, além de presidir o Comité Africano.
Falando à imprensa, no fim do jogo em que a selecção empatou sem golos com a Serra Leoa, para a 2ª jornada do CAN2019, que decorre na cidade de Benguela, a governante disse que o Comité Paralímpico angolano e africano, liderados por Leonel da Rocha Pinto, têm proporcionado melhores condições à esta camada social.
Para a antiga andebolista, a organização deste CAN no país é já um reconhecimento do Governo por todo trabalho realizado.
Além do futebol em que Angola também já foi vice-campeã \"México2014\", o país é recordista mundial e paralímpico em atletismo por José Sayovo. Detém participações internacionais meritosas nas modalidades de natação e basquetebol em cadeira de rodas.
O Comité Paralímpico Angolano, fundado em 1994, movimenta ainda a modalidade de halterofilismo.
Por outro lado, o Secretário de Estado para os Desportos, Carlos de Almeida sublinhou que a realização do CAN2019 em futebol para amputados em Angola é uma estratégia do Governo com objectivo de a selecção nacional conquistar o evento.
De acordo com o dirigente, depois de sagrar-se vice-campeã na edição passada falta ao país este troféu continental, sendo esta uma oportunidade para tal.
“O Governo está comprometido em apoiar o Comité Paralímpico, já pensando no plano de renovação da selecção com intenção de conquistar o próximo mundial, depois do México em 2018”, frisou. Angola é vice-campeã africana, enquanto Libéria é a campeã em título.

QUARTA JORNADA
Angola
mede forças
com Tanzânia


Angola defronta esta tarde a partir das 16h00 a congénere da Tanzânia em partida referente a quarta jornada do V Campeonato Africano de Futebol para Amputados, partida em que anfitriões assumem-se como favoritos.
Motivados pelo resultado de ontem, após o empate consentido na jornada anterior diante da Serra Leoa, os anfitriões esperam voltar a fazer o trabalho de casa, vencer e manter intacto o objectivo traçado para esta fase.
Os tanzanianos que vêem de uma derrota tudo farão para travar os intentos do adversário, que diga-se ao abono da verdade têm mais argumentos para chamar a si o triunfo. Contudo, não serão favas contadas a julgar pelas pretensões contrária.
Na outra partida de destaque, a Nigéria, a efectuar uma campanha a todos os níveis irrepreensível, mede forças com a Serra Leoa, jogo que marca a abertura da ronda. Aguardado com expectativa antevê-se uma partida equilibrada com desfecho imprevisível.
Os serra leonenses que chegaram tarde a esta cidade estão a surpreender pela positiva e podem travar os nigerianos que tiveram ontem o primeiro revés na competição ao consentirem o primeiro empate.
Por último, os Camarões e a Libéria disputam um embate em que o tricampeão africano vai procurar redimir-se da goleada sofrida ontem frente Angola e manter vivo o objectivo de revalidar o título.