Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Angolanos passam com distinção

Jorge Neto - 22 de Fevereiro, 2018

Petro de Luanda e 1º de Agosto qualificação à fase seguinte

Fotografia: Edições Novembro

O 1º de Agosto iniciou a época como uma equipa forte e competitiva. Em apenas dois jogos oficiais, os militares embora denotando ainda algumas falhas, estão confiantes e bastante motivados.
No jogo da segunda mão frente ao Platinum do Zimbabwe, o campeão angolano voltou a mostrar um futebol profundo. Não temeu o adversário e voltou a vencer e convencer, desta feita por 2-1, com golos de Ibukun e Jacques.
Os rubro e negros garantiram à passagem para a segunda e última preliminar de acesso à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões com distinção. No computo das duas \"mãos\" derrotam o seu oponente, por 5-1.
Os primeiros quarenta e cinco minutos foram disputados sob chuva intensa, ainda assim os angolanos foram fortes para travarem os intentos contrários. Nem o relvado \"ensopado\" do Estádio Mondava foi capaz de contrariar à missão dos militares em Zvishavane.
Com a vantagem da primeira mão de  3-0, o 1º de Agosto entrou melhor no jogo e disposto a marcar cedo para arrumar às contas. Criou situações de perigo para a \'bater\' o guarda-redes Magalane, mas falhavam na finalização.
Ante a falta de eficiência do adversário aos poucos o Platinum equilibrou a partida e chegou mesmo a comandar em alguns minutos. Mas a defesa agostina mostrou competência para tapar os caminhos para a sua baliza. Quando falhassem, surgia Neblú atento e seguro, transmitindo confiança aos seus colegas.
Apesar do factor casa, nem por isso os zimbabweanos contaram com o apoio dos seus adeptos. Com capacidade para cinco mil espectadores, as bancadas do estádio estavam vazias facilitando a vida dos angolanos que contaram com o apoio de meia centena de compatriotas.
Os anfitriões não tiveram argumentos no primeiro tempo para bater a defesa rubro e negra, acusando alguma ansiedade em determinados momentos do jogo, pois, sabiam que o tempo corria a seu desfavor.
O Platinum a dada altura do jogo só acreditou na viragem da eliminatória porque Jacques permitiu. O atacante do 1º de Agosto teve situações para marcar, mas faltou-lhe calma.A igualdade nula com que terminou a primeira metade penalizou mais o campeão nacional, já que podia ter saído em campo para o descanso em vantagem. Contudo, no reatamento Ibukum tratou de adiantar os militares no marcador  aos 55´. Os zimbabweanos não baixaram os braços e chegaram a igualdade aos 65´, por intermédio de Chnyengetere.
O golo da formação angolana obrigava o adversário a marcar quatro golos, complicando ainda mais a sua intenção. Para redimir-se dos falhanços, Jacques no período de compensação, aos 93´, sentenciou o desafio, confirmando a superioridade dos militares na eliminatória.
O próximo adversário do 1º de Agosto será a formação do Bidvest Wits da África do Sul, uma eliminatória prevista para a segunda semana de Março deste ano.


TAÇA DA CONFEDERAÇÃO
Petro confirma superioridade


A equipa do Petro de Luanda está a uma eliminatória de alcançar o tão desejado objectivo de alcançar a fase de grupos da Taça da Confederação. Para tal, basta ao representante angolano ultrapassar o Supersport United da África do Sul, próximo adversário.
Basta dizer, que depois da gorda goleada (5-0) imposta ao Masters Security na eliminatória anterior, apenas um terramoto afastaria o Petro da fase seguinte. Aliás, a qualificação veio mesmo a confirmar-se em Lillongwe, após o empate sem golos travado no terreno do adversário.Ao representante angolano com a eliminatória controlada, jogou apenas com arte e engenho em função da vantagem confortável alcançada em casa.
Fruto ainda da superioridade bem conseguida em Luanda, os tricolores não tiveram razões para sentir-se pressionados. Ou seja, a equipa angolana fez um jogo de contenção, valorizando a posse e circulação de bola, sobretudo cortando ao adversário as linhas de passe e de acesso à sua baliza.
A última eliminatória prevê-se mais complicada para o representante angolano. O Petro cruza o caminho de um adversário experiente e habituado a estas andanças de competições africanas diante do Supersport United, os tricolores não devem encontrar facilidades, aliás como fez questão de sublinhar o técnico Beto Bianchi (ver caixa), vão partir para esta última eliminatória precavidos de elevados índices de dificuldades.
O facto do treinador do Petro ter destacado na sua reacção ao próximo adversário, o potencial das equipas sul-africanas, mostra muito bem o perfeito conhecimento que tem do nível e da qualidade do próximo adversário.
Prognósticos à parte, o próximo desafio dos tricolores na eliminatória da Taça da Confederação, também conhecida como Taça Neslon Mandela,  pode ser um exemplo claro de competitividade. À semelhança do que se recomenda. Vencer em casa pela melhor margem de golos afigura-se extremamente fundamental para se lograr a qualificação.
Paulo Caculo