Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Antigo craque crê em Artur Almeida

Augusto Panzo - 03 de Abril, 2017

Artur de Almeida e Silva.

Fotografia: Jornal dos Desportos | Edições Novembro

O sucesso da actividade pesquisa de talentos a favor de uma selecção nacional depende da coligação com a federação do respectivo país, para que as coisas fluam, uma situação que Mbiyavanga Kapela assegurou estar salvaguardada junto do presidente da FAF, Artur de Almeida e Silva.

“Sei que a FAF vai aceitar essa nossa iniciativa, porque pessoalmente, eu já ouvi a entrevista do presidente da FAF, o senhor Artur Almeida. Ele demonstrou ter novas ideias na condução dos destinos da federação. Acredito na sua idoneidade e sei que vai acatar esse nosso pensamento e ajudar naquilo que puder”, arguiu.

Tomou como exemplo, o erro cometido sobre o jogador Matuidi, porque ninguém do elenco passado da FAF mostrou interesse e acabou por ganhar a nacionalidade francesa e defende agora a selecção daquele país. “Hoje toda a gente diz que Matuidi é angolano. Mas quando esteve a jogar no Saint-Étienne ninguém o quis buscar. Agora que está no auge da sua capacidade perdemo-lo, porque já não vai aceitar vir jogar na selecção nacional, pois perdeu a nacionalidade”, alertou.

Para que o erro do passado não se repita, Mbiyavanga Kapela defende melhor aproveitamento dos novos talentos angolanos que estão a despontar nos clubes europeus, de maneira que sejam bem valorizados. “Temos que aproveitar bem os novos talentos angolanos que se despontam nas equipas europeias e não só. Tem muitos Matuidi lá na Europa.

Nós que andámos de vez em quando, já temos sorte de ver esses nossos jogadores como é o caso do Jordin Massamba, de quem já falei, está lá e precisa que se lhe-dê uma oportunidade, para que se tenha mais ou menos a ideia da sua real capacidade, sob risco de o perdermos, porque o seleccionador francês está inclusive atento com ele. Já esteve no clube a pesquisá-lo”, preveniu.   

OPORTUNIDADE
“Vamos aproveitar
o torneio de Toulon”


O Torneio Internacional de futebol de Toulon que vai decorrer de 29 de Maio a 11 de Junho próximo, na cidade com o mesmo nome, em França, pode ser uma porta que se abre para as autoridades angolanas ligadas à FAF, para a observação desses jogadores, segundo a óptica de Mbiyavanga Kapela.
Aliás, se por acaso houver mesmo essa intenção da parte da FAF, as coisas estão bem encaminhadas, visto que a selecção angolana de Sub-20 está igualmente convidada a fazer parte dessa competição, o que torna as hipóteses mais simples.

“Tem muitos angolanos a jogarem lá fora, que a gente pode ir buscar. Até faço aqui um apelo para que aproveitemos o Torneio Internacional de Toulon, em França, que vai decorrer de 29 de Maio a 11 de Junho próximo, para se fazer a observação desses jogadores. Esse é o meu pensamento sobre essa preocupação”, disse.

Interrogado se na eventualidade de os dirigentes da FAF não estiverem disponíveis para essa deslocação, haveria possibilidade de pessoas singulares fazerem essa viagem, o antigo jogador assegurou que sim. “Se por acaso não houver essa possibilidade do lado da FAF, eu e mais outros companheiros de forma individual podemos o fazer. Aliás, já estamos aqui a preparar duas ou três elementos para ver se conseguimos contactar mais jogadores angolanos que militam lá fora, com capacidade de representarem a selecção”, elucidou .                              
AP