Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

APF Hula pede apoio para Jerson

Aro Martins |Lubango - 19 de Abril, 2018

Jerson Emiliano vai representar o nosso pas e o nosso futebol no mundial da Russia de 2018

Fotografia: Edies Novembro

O presidente da Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH), João Gonçalves, defendeu durante uma entrevista ao Jornal dos Desportos, que as estruturas afins devem apoiar  o árbitro assistente internacional Jerson Emiliano, seleccionado a estar presente no Campeonato Mundial de Futebol que vai decorrer de 14 de Junho a 15 de Julho, na Rússia. 

João Gonçalves disse que Jerson Emiliano é o fruto que está a ser amadurecido, deve ganhar cada vez mais experiência e  constituir orgulho para a província da Huíla, para o país e para o continente africano em geral. 

Para a ida e participação exitosa no Campeonato Mundial de Futebol que vai decorrer na Rússia, é preciso que o árbitro tenha todo o apoio para efectuar um trabalho exemplar e positivo, que orgulhe não só a província da Huíla, como o país no seu todo. 

\"Estou bastante triste, depois de várias conversas que eu tive com o Jerson Emiliano. Disse-me, que na primeira vez, quando foi para o primeiro Mundial, não teve apoio absolutamente algum, inclusive, o visto custou 45 mil kwanzas para o Dubay e que teve de pagar do seu bolso. Lamento bastante isso\", exprimiu. 

Segundo João Gonçalves, o árbitro assistente internacional, Jerson Emiliano, agora, queixa-se e com razão, por ser professor e tem algumas dificuldades.

\"Todos sabemos o salário de um professor! Sabemos das dificuldades que todos temos e o custo de vida a encarecer cada vez mais,   até esta altura não tem apoios. Inclusive, as escalas que vai ter de fazer, não vai ter apoios. Quando os árbitros estiverem em ambientes sociais lá, onde vão estar instalados com os seus colegas, pois, vão ter dias de folga e organizar ambientes sociais. Sem apoios e facilidades na obtenção de divisas, Jerson Emiliano só vai ter de escolher entre entrar e ou  fechar-se no quarto, porque os outros, devem ter  possibilidades financeiras\", disse. 

Com a actual situação, que o país vive em termos de divisas, caso não haja apoios para o nosso árbitro,  infelizmente, vai enfrentar muitas limitações na maior montra do futebol Mundial. 

\"Seria bom, que o nosso Governo a nível nacional, a Federação Angolana de Futebol (FAF), o Ministério da Juventude e Desportos e o Governo provincial da Huíla, vejam como apoiá-lo nesse sentido, mesmo não muito, porém, o mínimo para o Jerson Emiliano levar algum no bolso, porque no fundo, representa a Huíla e o país no geral.

 Jerson Emiliano vai representar o nosso país e o nosso futebol. Por isso, eu peço às instituições de direito, que têm a ver com isso, para darem um apoio mínimo em dinheiro\", solicitou. 

\"O Jerson Emiliano não vai levar nenhuma maçã ou pêra nos bolsos, que a província da Huíla tem em abundância, nem vai levar carne embrulhada numa caixa térmica. Vai levar meios financeiros. Ainda que não seja muito, é preciso que os empresários, o governo e outros organismos, prestem todo o apoio possível, para que o nosso árbitro  custeie algumas despesas correntes próprias, neste tipo de viajem e de competição\", disse. 

João Gonçalves acrescentou, estar num aeroporto e esperar por boleia, por exemplo, a pessoa querer beber um sumo ou refresco, ou está com fome e quer uma sandes, sem dinheiro, torna-se complicado. 

Salientou que o Jerson Emiliano está na elite máxima do futebol mundial,  em função disso, é lógico que tenha de ter preparação muito mais forçada do que um treino normal. 

\" Quando despende energias, mais apetite tem, por causa da fome. Ele tem de levar, por exemplo, algum valor em dólares no bolso. Daí, solicitarmos a quem de direito, que intervenha neste caso especial, já que é o nome e a bandeira de Angola que vai estar presente na maior montra mundial de futebol\",sublinhou.

"Patamar do juiz
orgulha a todos"


O presidente da Associação Provincial de Futebol na Huíla, João Gonçalves, reconhece que o patamar atingido por Jerson Emiliano é fruto de um esforço das estruturas desportivas da província.

 Referiu, que é a segunda vez que o Jerson Emiliano representa o país a nível de campeonatos mundiais,  "por isso, é um orgulho para todos nós e maior satisfação para os desportistas da província da Huíla, e em particular os do município da Chibia, de onde é natural". 

O orgulho é também, reconhece o presidente da Associação Provincial de Futebol na Huíla (APFH), para o país já que é a segunda vez que o país inscreve o seu nome, com a participação de um árbitro assistente num Mundial de Futebol. 

"Estamos muito satisfeitos, particularmente eu, na qualidade de presidente da Associação de Futebol da Huíla", e adiantou que a APF -Huíla está  

 a acompanhar a preparação de todos os seus filiados. 

João Gonçalves revelou, que através do Conselho de Arbitragem, enquanto Técnico da Associação Provincial de Futebol (APF), todas as quartas-feiras tem encontros para se inteirar  das dificuldades e de outros problemas que vivem os árbitros da província da Huíla. 

Esclareceu, que os árbitros têm dias próprios para os treinos, têm também provas escritas e orais, independentemente, das que são organizadas pelo Conselho Central de Árbitros da Federação Angolana de Futebol (FAF). 

Sobre o Jerson Emiliano, particularizou ainda, além da vida desportista, a Associação Provincial de Futebol da Huíla, na pessoa do seu presidente, faz o acompanhamento da vida social do árbitro assistente, que dá cartas muito positivas nas provas, não só da Federação Angolana de Futebol de Angola (FAF), Confederação Africana de Futebol (CAF), como da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA).