Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Apontados erros no sistema de rega

Benigno Narciso - Lubango - 23 de Janeiro, 2017

“Às vezes vemos em outros países, outras províncias, com a relva sempre em condições. Isso, deve-se se calhar ao facto de contar com outros sistemas mais acessíveis.

Fotografia: Arimatéia Baptista - Lubango

O director administrativo do Clube Desportivo da Huíla, Ezequias Domingos, defendeu no Lubango haver erros na concepção e definição dos projectos de colocação dos sistemas de rega implantados nos Estádios da província da Huíla, no âmbito das obras de restauro para o CAN que o país albergou em 2010.

Ezequias Domingos justificou que a via mais eficaz e adequada passava pela aplicação de sistemas, cujo material de reposição fosse de produção ou de origem de mercados da região Austral de África, ou próximos, como a Namíbia ou África do Sul.

O responsável indicou que um dos principais factores que têm estado na base da degradação constante da relva, dos quatro Estádios locais, nomeadamente, o Nacional da Tundavala, de Nossa Senhora do Monte, Ferroviário da Huíla e o 11 de Novembro, prende-se com as dificuldades aliadas à morosidade que se regista no processo de aquisição no mercado europeu, do material de reposição dos sistemas de rega aplicados nos referidos recintos desportivos.

“O grande problema é que não temos no mercado local, meios, material suficiente para substituir e proceder à manutenção dos sistemas de rega que foram implantados. Se faltar um tubo, um chuveiro, tem de se importar a partir da Europa", reforçou. Ezequiel Domingos  esclareceu que o custo, identificação, encomenda, localização e transporte afiguram-se difíceis, a partir da Europa.

" Por isso, do ponto de vista de concepção destes projectos, se calhar não houve possibilidades, devia-se optar por sistemas cuja material fosse de fabrico ou de origem de mercados próximos, por exemplo, da Namíbia, África do Sul", disse. "Aí, não teríamos grandes problemas. Então este tem sido dos grandes constrangimentos que os nossos Estádios têm estado a viver”, defendeu Ezequias Domingos.

O responsável apontou ainda, que tal observa-se noutras províncias e países, e constata-se sempre que possuem relva em condições exigíveis, porque,como referiu devido ao facto destes possuírem outro tipo de sistema de rega, cujo material de manutenção e substituição é de acessível aquisição.

“Às vezes vemos em outros países, outras províncias, com a relva sempre em condições. Isso, deve-se se calhar ao facto de contar com outros sistemas mais acessíveis. Por exemplo, Benguela tem um sistema de abastecimento de água que praticamente não falha, e esta é uma grande vantagem”, comparou. 
BN- Lubango