Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

rbitros querem nomeaes mais cedo

Betumeleano Ferr?o - 13 de Janeiro, 2017

Os atrasos nas nomeaes dos rbitros, principais e assistentes, impede os juzes de preparar os jogos a que so indicados

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os atrasos nas nomeações dos árbitros, principais e assistentes, impede os juízes de preparar os jogos a que são indicados, concluiu o Jornal dos Desportos com base nas respostas que obteve às questões que colocou aos homens do apito.

As nomeações efectuadas pelo Conselho Central de Árbitros de Futebol de Angola (CCAFA) nem sempre chegam aos filiados em tempo oportuno. Este é o motivo porque alguns dos nossos interlocutores usaram a expressão "nomeação em cima do joelho", para se referir às vezes em que são notificados (às quinta-feira) para determinado jogo da jornada.

As reuniões do CCAFA costumam ser realizadas às quartas-feiras, pelo que as fontes sugerem que no final deveria ser tornada pública a lista dos que vão apitar na ronda. O conhecimento atempado dá possibilidades ao nomeado de se preparar de maneira conveniente para ser um juiz imparcial.

Cada árbitro tem a sua maneira de preparar os seus jogos, além do preparo físico, requisito fundamental para ficar aprovado nos testes, há quem tem o hábito de rever as leis de jogo, outros recorreram ao seu arquivo pessoal para ver jogos gravados das equipas envolvidas.

Os juízes enaltecem os progressos que as televisões têm feito para transmitir os jogos realizados em todo o país, porque é através disso que conseguem gravar, às vezes pedem à terceiros, as imagens que lhes permitem conhecer a matreirice de alguns atletas. Quando as nomeações não chegam daquilo que uns consideram tempo oportuno, as equipas de arbitragem enfrentam um outro problema, conseguir viajar dentro dos prazos previstos. Esta acaba por ser uma outra questão inquietante porque uns gostam de chegar à província em que vão apitar por estrada, outros preferem apenas viajar de avião.

Um dos nossos interlocutores revelou que apenas em casos excepcionais viaja de avião, quando as deslocações não são para as lundas ou Cabinda prefere sempre usar a estrada. Mas nem sempre consegue satisfazer o ego pessoal porque a nomeação não caí tão cedo como gostaria.


PETRO - 1º DE AGOSTO
Dérbi valoriza homens do apito


A qualidade da arbitragem nacional não está de todo associada ao dia em que os filiados do Conselho Central de Árbitros de Futebol de Angola (CCAFA) tomam conhecimento da nomeação, mas alguns dos nossos interlocutores reconhecem que se sentem mais aliviados quando sabem, com alguma antecedência, que têm jogos na jornada porque lhes dá a oportunidade de lidar melhor com a ansiedade.

Por exemplo, o Jornal dos Desportos constatou que quase todos os árbitros querem estar presente no clássico nacional, mas reconhecem que ajuizar o 1º de Agosto - Petro de Luanda, mais do que um ponto alto na carreira, acaba sempre por ser um momento de grande tensão emocional, não importa o momento dos gigantes no campeonato.

Se os dias que antecedem o jogo forem suficientes, os árbitros conseguem lidar melhor com a pressão, ainda mais porque alguns deles são adeptos dos militares e dos tricolores.

O clássico angolano pode não fazer muito eco no continente, mas alguns árbitros internacionais revelaram que quando são escalados pela Confederação Africana de Futebol (CAF) para as Afrotaças às vezes são questionados, quando chegam ao palco do jogo, se já estiveram no clássico nacional.

 Quando a resposta dos árbitros é afirmativa, às vezes até o comissário ao jogo fica descansado porque vê qualidade na equipa de juízes angolanos.

O Conselho Central de Árbitros de Futebol de Angola (CCAFA) é liderado, novamente, pelo antigo internacional Jorge Mário Fernandes, em substituição de Muluta Prata, que esteve numa das duas listas derrotadas nas eleições que consagrou Artur de Almeida e Silva como o novo presidente de direcção da FAF.
BF