Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Azulo quer a conquista da Taa

30 de Outubro, 2017

considera que as atenes do grupo agora esto viradas para a Taa de Angola como forma de salvar a poca

Fotografia: Ndombele Bernardo| Edies Novembro

O avançado brasileiro Tiago Azulão, líder dos melhores marcadores do Girabola, que desejava com a sua equipa conquistar o Girabola ZAP, considera que as atenções do grupo agora estão viradas para a Taça de Angola como forma de salvar a época.

Satisfeito com a vitória gorda da sua equipa ontem,  por 4-2, sobre o Santa Rita do Uige, o jogador no final do jogo, ouvindo o resultado do 1º de Agosto (1-0) diante do ASA, apressou-se a dizer que \" vamos agora trabalhar duro para a Taça, gostaríamos de dar alegria aos nossos jogadores com o título do Girabola, sonhámos desde o início para não foi possível\", disse.

\"Como infelizmente não aconteceu temos de dar parabéns ao 1º de Agosto\", acrescentou o jogador do Petro, equipa que na presente época assumiu duas vezes o comando do campeonato.

A equipa orientada pelo brasileiro Beto Bianchi estará, assim, engajada, na luta pela Taça de Angola e conformar-se com a condição de vice-campeão nacional, estatuto que já conseguiu em 2017 e não superou este ano, mesmo tendo logrado reforços de realce.
O Petro de Luanda vai conforma-se, em relação ao campeonato, com o privilégio de ser mais titulada. Na verdade, apesar de não ter disputado a prova em1979, o Petro de Luanda rápido se tornou o seu maior vencedor, mercê de um conjunto notável de executantes, dos melhores da praça nacional, e uma estratégia adaptada da escola brasileira, no início sob a batuta do falecido treinador brasileiro António Clemente.

Nos últimos anos, cumpre uma reestruturação que já começou a dar sinais positivos com o segundo lugar na época passada, na qual disputou o título até a penúltima jornada, altura em que cedeu ante a superior qualidade de um espectacular 1º de Agosto e nesta, até a jornada ontem disputada.

Mas os petrolíferos deixaram evidente que melhores dias virão e,  pelos vistos, não vai demorar tanto. Que o diga o campeão em título, que para  a festa da consagração  ontem teve que dar o melhor de si para evitar derrota diante do ASA e adiar tudo para a última jornada, frente ao Kabuscorp do Palancas.

Ao que parece, os \"tricolores\" estão hoje avaliar o que correu mal e definir estratégia para regressar ao título em 2018.