Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Benguelenses no Huambo para triunfar

Jlio Gaiano - Lobito - 15 de Agosto, 2019

Fotografia: Jornal dos Desportos

As equipas benguelenses,  dos Craques de Ombaka, MS Futsal, Águias Vermelhas (masculino) e PC Futsal, em feminino, estão desde segunda-feira, na cidade do Huambo, com o intuito de se ambientarem ao meio, para a partir de sábado, "atacarem" os campeonatos nacionais de futsal,  em ambos os sexos.  
De acordo com o vice-presidente da Associação Provincial da Futebol de Salão de Benguela (APFSB), Edson Barbosa, que revelou o facto, apesar das provas terem o arranque marcado para sábado, dia 17, as equipas de Benguela decidiram viajar mais cedo para o palco da competição,  no sentido de melhor se ambientarem ao meio envolvente à competição.
“É uma prática normal, para quem almeja bons resultados. Aliás, isto não só acontece com as nossas equipas, algumas também já lá estão e com o mesmo propósito. Os jogadores precisam de se ambientarem  ao meio climático, se quiserem apresentar melhor e vencer o maior número de jogos. É preciso não esquecer, que somos uma potência no futsal. Precisamos de prová-lo em campo. Daí,  à necessidade de se jogar na antecipação”, confirmou.
Apesar do potencial de que se apregoa, há muito que o título nacional fugiu de Benguela. Luanda e Namibe têm dividido as conquistas, quer em masculino, quer em feminino. Pior do que isso, é que nos últimos dois anos, a tendência é ser ultrapassada pela província do Huambo, pelo menos na classe feminina.
Para o “vice” Edson Barbosa, o problema não é tão desolador como se pensa, por quanto medidas estão a ser ensaiadas para se ultrapassar a situação. Garante que nos últimos dois anos, o número de praticante aumentou, significativamente, em Benguela.
“Já estivemos pior. Agora, já respiramos de alívio. Só para  informar que este ano, organizamos um campeonato com 14 equipas masculinas e seis femininas, o que já não acontecia, faz tempo. É claro, que não devemos nos embandeirar em arco,  julgar que está tudo bem, nada disso”, salientou.
Edson Barbosa garantiu que a APFSB, em parceria com os clubes, está a trabalhar no sentido de alargar o número de equipas em todos os escalões e num curto e médio espaço de tempo, abrir núcleos  em outros municípios da província.
“Numa primeira fase, estamos a estudar a possibilidade de estender a nossa actividade à Baía-Farta e ao Cubal”, finalizou.
Actualmente, o futebol de salão é praticado nas cidades do Lobito e de Benguela. Na presente temporada, o “provincial” sénior masculino foi ganho pelos Craques de Ombaka, que  destronou o PC Futsal (4º classificado), enquanto na classe feminina o PC foi mais forte e revalidou o título que conserva há três anos.