Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Beto Bianchi revela melhorias no plantel

Augusto Panzo - 09 de Novembro, 2017

Treinador hispano-brasileiro satisfeito com elevao pontual nas duas ltimas pocas

Fotografia: Edies Novembro

O treinador da equipa principal de futebol do Petro de Luanda, Beto Bianchi, disse ontem durante uma conferência de imprensa, no Centro Aníbal de Melo, aquando da abordagem  do jogo de sábado, referente à final da Taça de Angola, que o plantel tricolor registou melhorias desde que assumiu o comando da formação campeã dos campeões no país.
Em jeito de esclarecimento, à respeito das melhorias, Beto Bianchi disse que a equipa do Petro de Luanda ultrapassou nas últimas duas épocas a fasquia dos 60 pontos, facto que não acontecia desde finais da década de 90, do século passado.
\"Para mim houve melhorias, porque se repararem bem, desde 1999 que o Petro não passava da cifra de 58 pontos, ao cabo de um Girabola. Mas desde que assumi o comando técnico, há duas épocas, a equipa ultrapassou a fasquia. Desde o ano passado que o Petro consegue a fasquia dos 60 pontos\", disse. 
Ainda à respeito da produtividade do Petro de Luanda, Beto Bianchi afirma que se engana redondamente  quem pensa que a equipa continua com um orçamento saudável, pois, à semelhança dos outros, o conjunto petrolífero também foi abrangido pela crise económica.
\"Se as pessoas ainda pensam que o Petro de Luanda é um papão do Girabola, cometem simplesmente um engano, porque tal como as outras, a equipa petrolífera atravessa um mau momento económico. Então, pelo segundo lugar alcançado é difícil negar que o Petro tenha na Taça de Angola, a forma de salvar a época\", acrescentou.
Em gesto de fair play, o treinador do Petro de Luanda felicitou o seu homólogo do 1º de Agosto, pelo facto deste ter conquistado, pela segunda vez consecutiva, o título de campeão do Girabola Zap.
\"Em primeiro lugar, quero felicitar o meu colega Dragan Jovic, por conquistar o Girabola, porque não tive ainda a oportunidade de o fazer. Infelizmente , não conseguimos o título, apesar de lutarmos até à penúltima jornada, justamente como aconteceu na época passada\", reconheceu o hispano -brasileiro ao serviço do Petro de Luanda. 
O jogo da final da Taça de Angola, a ser disputado da tarde de sábado dia 11, no Estádio 11 de Novembro, em Luanda, vai ser o terceiro confronto do ano, entre os dois emblemas do futebol angolano, depois de se terem defrontado,  em duas ocasiões, para o Girabola Zap de 2017.

ORGANIZAÇÃO
FAF terciariza jogo da final


A Federação Angolana de Futebol (FAF) entregou a organização do jogo da final da Taça de Angola, à empresa DFH, conforme explicação feita ontem no Centro Aníbal de Melo, durante uma  conferência de imprensa realizada para o efeito, pelo presidente do Conselho Técnico e Desportivo da Federação, Jeremias Simão.
\"A Federação Angolana de Futebol entregou a organização do jogo à empresa DFH, que vai  responsabilizar-se  pela organização. Essa empresa vai comercializar os bilhetes referentes à partida\", disse o dirigente federativo.
Sobre a questão dos bilhetes do jogo da final da Taça de Angola, Jeremias Simão avançou durante a conferência, que a empresa em referência pôs 25 mil bilhetes à disposição do público, cuja venda decorre em vários pontos da cidade.
\"A DFH meteu à disposição 25 mil bilhetes de ingresso, para o Estádio 11 de Novembro. Cada bilhete está a ser vendido a 500 kwanzas, quem quiser comprar pode dirigir-se aos Estádios dos Coqueiros, e  11 de Novembro, bem como nos estabelecimento Dibondo Comercial, em Cacuaco, Casa da Juventude, em Viana e noutros pontos itinerantes\", esclareceu Jeremias Simão.
Indagado sobre o \"caso\" Cabibi, que também fazia parte dos pontos a serem esclarecidos  durante a conferência de imprensa, o presidente do CTD da FAF atirou a bola para um outro órgão (Conselho Jurisdicional), ao qual compete analisar situações do género.
\"Quanto ao caso Cabibi, tenho a dizer que isso não é da nossa alçada. Existe um órgão próprio, que resolve este tipo de questões. Então, vamos esperar que este órgão se pronuncie, sobre o assunto em causa\", complementou. AP