Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Buchinho sonha jogar na Seleco

Augusto Panzo - 15 de Novembro, 2017

Buchinho reconhece que faltou alguma ambio do grupo para atingir as metas traadas

Fotografia: Kindala Manuel | Edies Novembro

O central, Buchinho, do Progresso Sambizanga, entrevistado pelo Jornal dos Desportos,  fez uma auto-avaliação sobre o seu desempenho na época terminada e deixou claro que, apesar da equipa ter falhado os objectivos prosposto pela direcção do clube, conquista do terceiro lugar no campeonato, o balanço no capítulo individual foi positivo. Referiu que o número de jogos realizados durante a época com alguns momentos altos e baixos justifica. \" Embora a primeira volta não tenha sido muito satisfatório com cinco jogos na condição de suplente, mas, na segunda volta fiz todos (15) na condição de titular. Ao cabo de tudo, realizei trinta jogos. Foi para mim um campeonato regular\", disse.

\"Senti que havia muita vontade de ajuda dos meus companheiros no trabalho ao longo da época.  Isso é algo que me deixa satisfeito, pois, a medida que os dias foram passando, surgia mais qualidade e empenho pessoal\", acrescentou.

Embora não tenha feito uma avaliação mais cuidada daquilo que foi a sua época futebolística, o defesa, 28 anos de idade, sentiu o apoio dos adeptos, a julgar pela confiança a si depositada pela equipa técnica liderada pelo treinador Kito Ribeiro. 

\"A humildade e disciplina foram factores fundamentais que levaram o técnico depositar confiança em mim durante a época. Tal como afirmei antes, podia fazer mais jogos não fosse a onda de lesões e alguns castigos federativo. Nos jogos em que fiquei no banco não baixei a cabeça, esperei pelas oportunidades. Logo que aconteceu, consolidei o lugar.

Mostrei à equipa técnica, à direcção do clube e aos adeptos que estava em condições de dizer que eu posso fazer o mesmo ou melhor que os outros fazem\", reafirmou.

O Progresso do Sambizanga, no campeonato, a equipa não foi para além do sétimo (7º) lugar contra o terceiro proposto pela direcção liderada pelo presidente Paixão Júnior.  Na Taça de Angola, um outro objectivo da direcção do clube \"sambila\", ficou nas meias finais. Questionado sobre o que teria faltado para que fossem cumpridas estas projecções, Buchinho foi peremptório em afirmar que careceu um pouco mais de ambição.

\"Trabalhámos muito. Em algum momento baixámos a cabeça. Fomos até aos últimos jogos, fizemos os possíveis para atingir os objectivos preconizados pela direcção do clube, mas, tanto numa competição como na outra, por falta de um pouco de ambição, não foi possível\", confesou.

O central revelou estar satisfeito com o seu rendimento, sobretudo na segunda volta, onde esteve presente em todas as jornadas e ajudou a equipa naquilo que podia.

\"Em função daquilo que fiz durante a época, estou a torcer para  na próxima dar o melhor de mim, de forma a granjear confiança da equipa técnica e não só\", assegurou.

O jogador negou revelar detalhes sobre o cumprimento dos compromissos assumidos pela direcção do clube, relativamente aos salários e prémios do jogo, limitando-se apenas afirmar  não estar em condições de responder.

GRANDE AMBIÇAO

Buchinho , apesar de ainda não ter ao certo o seu futuro equipa sambila,  carrega uma grande ambição na sua carreira. Quer garantir um contrato que possa orgulhar qualquer um que sonha atingir grandes patamares e garante estar preparado para grandes desafios desde que correspondas às suas expectativas nas lides futebolísticas.

\"Todo o jogador que ter um contrato de forma a ganhar visibilidade, pois, enquanto jovem, tenho uma margem de progressão para frente\",  assegurou o central.

No onze sambila havia outros \"pesos pesados\" , com qualidades , que Buchinho reconhece. \"Penso que o meu trabalho foi reconhecido pela equipa técnica liderada pelo treinador Kito Ribeiro , porque tive oportunidade de fazer parte da maior parte dos jogos durante a época. Sempre procurei dar o meu máximo em prol da equipa\", disse.  


AMBIÇÃO
Jogar na selecção
encoraja o central


Ser convocado pela selecção nacional constitui para Buchinho um dos objectivos supremos  da sua carreira. O central quer aproveitar o bom momento de forma que atravessa para consolidar a ideia de materializar o objectivo que espera ser concretizado tão cedo quanto possível.

\"Qualquer jogador ambiciona atingir a selecção nacional e eu não sou excepção.

Acredito que posso chegar á selecção, o fundamental para lá chegar é estar a jogar bem, aliado à disciplina e ao empenho. Como jogador sinto que estou bem e posso lá chegar. Quero manter os níveis no próximo ano\", prometeu.

\"Para quem acompanhou a nossa equipa no Girabola ZAP, assim como na Taça de Angola, tivemos um grupo de \"tirar chapéu\".

Defrontámos com todas as equipas de igual para igual, embora as mais pequenas como o JGM do Huambo e o santa Rita do Uíge serem as que mais complicaram \" frisou.

Apesar de alguns segredos que pairam sobre o jogador, Buchinho, adiantou a este Jornal que ainda não tem ambição de abandonar o clube sambila, mas como o segredo é a arma do negocio, só o tempo dirá algo.