Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

CAF impe novos horrios FAF

Betumeleano Ferro - 07 de Novembro, 2019

Secretrio-geral da FAF, Rui Costa

Fotografia: M.Machangongo / Edies Novembro

O secretário-geral da FAF, Rui Costa, revelou ao Jornal dos Desportos que a marcação do Angola - Gâmbia para às 20h00, é da inteira responsabilidade da CAF. "Não foi iniciativa da FAF marcar o jogo para às 20h00, foi a própria confederação que escolheu esse horário"para o desafio de estreia das duas selecções, para a corrida ao africano dos Camarões, em 2021.
O dirigente confidenciou que a Federação angolana ainda tentou sem sucesso, junto da confederação "alterar o horário", inclusive, sugeriu um horário mais conveniente. "Infelizmente, disseram-nos que não tínhamos outra saída, senão cumprir com a hora que marcaram", assegurou.
Rui Costa garantiu ao JD, que a CAF além de "não dar nenhum tipo de justificação", também fez saber à FAF que o jogo da segunda jornada com o Gabão, a ser disputado na capital gabonesa no dia 17, também vai ser disputado à mesma hora.
A Federação costuma escolher horários mais favoráveis para os jogos caseiros das selecções nacionais, em função da realidade do seu país, mas a mudança de comportamento da confederação vai fazer com que internamente se faça um reajuste, para se adaptar à nova realidade, "trata-se de uma imposição", enfatizou.
O secretário-geral assegurou, que o elenco de que faz parte decidiu acatar a deliberação da confederação, ao mesmo tempo que se reservam ao direito de não alimentar discussões em torno do horário do jogo.
"Cada um é livre de tirar as suas conclusões, mas não queremos reagir com especulações. A FAF não vai entrar por este caminho, para tentar descobrir por que a CAF tomou esse tipo de decisão", rematou.
O inédito horário do jogo que vai marcar o reencontro das selecções angolana e gambiana está a dar motivos de queixa por parte dos adeptos, pois, vai ser a primeira vez que a equipa nacional joga em casa, numa hora pouco comum. 
Por via de regra, a FIFA e as confederações continentais só costumam ser rígidas nas datas e nos horários, quando se trata-se de jogos da última jornada que podem definir o apuramento. Nesses casos, as selecções e os clubes têm de entrar em campo à mesma hora, por causa da verdade desportiva, mas quando não há nada a definir, quer a FIFA quer a CAF aceitam ser flexíveis.