Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Camares velho conhecido dos Palancas

13 de Janeiro, 2018

Camares levam vantagem sobre Angola

Fotografia: AFP

O futebol camaronês não é de todo desconhecido dos angolanos, dado que Palancas Negras  e os Leões Indomáveis por diversas vezes estiveram em confronto, tanto para o CAN, como para o CHAN.
As duas selecções defrontam-se no dia 20, em Agadir, para a segunda jornada do grupo D, do CHAN de Marrocos, no que vai ser o terceiro confronto entre ambas, na prova reservada a atletas que actuem nos seus respectivos países.
A eliminação dos camaroneses aos penáltis, foi um dos grandes feitos que os angolanos alcançaram na sua primeira participação, no Sudão, onde foram vice -campeões.
Os Palancas Negras eliminaram os Leões Indomáveis, por 8-7, aos penáltis, depois de um rigoroso empate 0-0 no tempo regulamentar. Na segunda presença, os angolanos perderam por 0-1, no jogo da primeira jornada do grupo B, competição disputada no Ruanda, em 2016.
O conjunto nacional teve uma participação fraca naquele ano, ao ser afastado ainda na fase de grupos, em que ocupou o terceiro posto, com três pontos, fruto de duas derrotas e uma vitória.
Com uma vitória para cada, os dois combinados lutam para o desempate, nesta quinta edição que decorre de 13 de Janeiro a 4 de Fevereiro.
No historial, os confrontos entre si vêm de longa data, o primeiro foi realizado em 1979, no torneio em alusão à 12ª reunião dos ministros da zona V.  Coube a vitória aos camaroneses, por 1-0, no Estádio dos Coqueiros.  
Sob orientação técnica de Chico Ventura, nesse desafio alinharam, Manecas, Makuéria (Chico), Ndongala, Salviano, (Lourenço), Benchimol, LaLá, Quim, Lino (Abreu), Alves, Sabino e Chinguito.
No total são 18 partidas, com larga vantagem para os pupilos das terras de Roger Mila, com oito vitórias, contra três dos angolanos (uma delas foi aos penáltis). Empataram igualmente em sete ocasiões.
No ranking da FIFA, os Camarões estão em 45º lugar.
  *COM ANGOP


CHAN
Estreia do primeiro
confronto com Burkina Faso


O Burkina Faso costuma ser um adversário de má memória para os Palancas Negras, apesar das duas selecções nunca se terem defrontado para um CHAN.
No cômputo geral,  Angola e Burkina Faso jogaram seis vezes, com vantagem para os burquinabes, três vitórias contra duas  dos angolanos. Os dois combinados empataram ainda em uma ocasião.
Esta, será uma oportunidade para os Palancas Negras igualarem o histórico dos confrontos com o Burquina Faso, embora, seja uma competição reservada a futebolistas que actuem nos seus respectivos países.
No historial, o primeiro duelo aconteceu a 14 de Janeiro de 2001, em Ouagadougou, com derrota de 0-1, qualificativo ao CAN de 2002, disputado no Mali. Sob orientação de Mário Calado, alinharam nesta partida, Goliath, Felipe, Neto, Didi (Julião), Paulo Silva, Paulão, Joni, Akwá (Love), Gilberto, Renato e Jorginho.
Angola somou vitórias nos dois desafios seguintes. Venceu, por 2-0, dia 25 de Março em Luanda, na segunda volta, com golos de Akwá e Quinzinho, e repetiu o feito na fase final do CAN de 2012 (2-1), em Malabo, Guiné Equatorial. Mateus e Manucho Gonçalves foram os autores dos tentos.
Depois surgiu o jogo de má memória, derrota de 0-3 no dia 10 de Setembro de 2014, em pleno Estádio 11 de Novembro, qualificativo ao CAN de 2015 na Guiné Equatorial.
Jonathan Pitroipa (dois golos) e Aristide Bancé foram os carrascos de Angola nessa partida.
Com orgulho ferido, mas com o apuramento fora de questão, os Palancas Negras foram ao terreno dos Etalons, dois meses depois (Novembro), arrancar um empate 1-1, na segunda volta. Djalma Campos foi quem marcou para a Seleção Nacional de Angola.       


PRIMEIRO JOGO
Angola e Congo Brazzaville
primeiro frente a frente


O Congo Brazzaville foi o país que \"baptizou\" Angola, em jogos internacionais.  Angola e Congo Brazzaville jogam pela primeira vez, numa fase final do CHAN (competição reservada a futebolistas que actuam nos seus respectivos países), quando se defrontarem para a última jornada do grupo D, no dia 24 deste mês, com sede em Agadir, Marrocos.
As duas formações fazem parte de um grupo, de que constam também os Camarões e Burkina Faso.
Curiosamente, foi este adversário com quem a selecção nacional de futebol se estreou na arena internacional, a 8 de Fevereiro de 1976, quando jogaram num particular, em Brazzaville.
Nesse desafio, os Palancas Negras saíram com Manecas, Catarino, Luizinho, Nelson, Mascarenhas, Ginguma, Geovetty, Chimalanga, Arlindo Leitão, Alves e Luvambo. Entraram ainda, Arnaldo Chaves, Chiby, Ângelo e Santo António. O treinador era Lutero da Mota.  
Apesar de derrotada, por 2-3, o combinado nacional deixou bons indicadores. Ao intervalo perdia por 0-2, na segunda parte Geovetty reduziu para 1-2, no que foi o primeiro golo oficial para a selecção angolana. O outro tento foi rubricado por Nelito, perto do final. Antes, os congoleses marcaram mais um tento.
Nos confrontos directos no historial, os dois combinados realizaram 13 partidas. Os Diabos Vermelhos levam vantagem de quatro vitórias, contra três dos Palancas Negras, além de seis empates.
A última vez que jogaram foi em 2012, com o empate por 1-1.
No ranking da FIFA, o Congo está em 96º lugar.  
  *COM ANGOP                               
                    

ANGOLA VS BURKINA
Dala marcou
em Ouagadogou


O mais recente jogo aconteceu no ano passado, em Junho, para a primeira jornada do Grupo I, de apuramento ao próximo Campeonato Africano das Nações (CAN), a decorrer nos Camarões, em 2019.
Quando as contas davam um empate, duas vitórias para cada uma, Angola deixou-se ultrapassar com a derrota de 1-3, em Ougadougou.
Os burquinabes foram os primeiros a marcar por Bancé, aos 22 minutos, mas Gelson Dala logo a seguir restabeleceu a igualdade.
Perto do intervalo, Bancé, na transformação de uma grande penalidade, voltou a dar vantagem aos donos da casa. Na segunda parte, o Burquina Faso fez o terceiro, aos 79 minutos, por Traoré.
No ranking da FIFA, o Burkina Faso é o 44º colocado. 
  *COM ANGOP