Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Campeo conhecido amanh noite

Pedro Augusto, em Goinia - 16 de Novembro, 2019

Mexicanos eliminaram os holandeses e os brasileiros os franceses nas meias-finais

Fotografia: Antnio Cristvo

O novo campeão mundial Sub-17 de futebol é conhecido, amanhã, às 19h00 locais (23h00 em Angola), no Bezerrão, quando Brasil e México, medirem forças na final daquela que é a 18 edição da competição.
Com os europeus Holanda e França relegados à disputa do terceiro lugar, em face as derrotas nas meias-finais, a final de amanhã à noite, vai colocar em confronto duas equipas da América, sendo uma filiada na Conmebol (Brasil) e outra na Concacaf (México), por isso, vão retirar o título em posse do velho continente, concretamente da Inglaterra.
O duelo entre mexicanos e brasileiros vai ser disputado sob o espírito de vingança. Ou seja, em 2005, quando a selecção México conquistou o seu primeiro troféu mundial da categoria, teve como adversário à sua congénere do Brasil.
A jogar em casa, com o apoio dos seus fervorosos adeptos, os brasileiros têm uma soberana oportunidade para conquistar o almejado tetracampeonato mundial, inviabilizado há 14 anos pelos mexicanos, que venceram por 3-0, na final disputada no Peru.
A \"molecada\" de Guilherme Dallo Déa deu mostra, quinta-feira última, diante dos franceses, ter alma de campeão. O Escrete Canarinho que perdia ao intervalo, por 2-0, acabou por fazer uma sensacional reviravolta na segunda parte, terminando o jogo com vitória, por 3-2, numa memorável noite, madrugada em Angola, no Estádio Bezerrão, em Brasília.
E é com esse mesmo espírito, como avançou o seleccionador Guilherme Dallo Déa, que os brasileiros vão atacar o\"tetra\" no duelo com os rapazes de Marco Ruiz.
Ainda assim, o teste com os mexicanos, que eliminaram os holandeses nas meias-finais, por 4-3, na marcação de pontapés de grandes penalidades, após igualdade a uma bola nos 90 minutos, não é uma tarefa facilitada para o Escrete Canarinho. Melhor, mesmo tendo o público brasileiro como outro grande adversário, a selecção do México almeja igualmente vencer o jogo de amanhã à noite, pois a conquista do tricampeonato mundial, para igualar o Brasil, é a grande meta.
O pragmatismo evidenciado no duelo com a selecção da Holanda, pode ser a arma que os mexicanos vão utilizar no jogo das decisões, para deixarem cair, mais uma vez, um forte adversário no mundial Sub-17.

PERCURSO DOS FINALISTAS
Escrete Canarinho
soma seis vitórias

México e Brasil fizeram uma campanha diferente até chegarem à final da 18 edição do Campeonato do Mundo Sub-17 de futebol, que se disputa amanhã, às 19h00 locais (23h00 em Angola), no Estádio Bezerrão, em Gama DF, em Brasília.
Os brasileiros, ao contrário dos mexicanos que sofreram uma derrota e tiveram dois empates, são os únicos invictos na competição. A selecção canarinha venceu os 6 jogos que disputou até quinta-feira última.
A saga vitoriosa do Brasil teve início frente ao Canadá, por 4-1, na primeira jornada do Grupo A. Seguiu-se novo triunfo, sobre à Nova Zelândia, por 3-0, e Angola, por 2-0, na fase regular.
O quarto triunfo da selecção do Brasil, bastante suado, foi diante do Chile, por 3-2, nos oitavos-de-final. Os brasileiros chegaram a estar em desvantagem, por 2-1, mas tiveram forças para anular o marcador desfavorável e afastar os chilenos da prova. Outra vitória, porém por 2-0, aconteceu no jogo dos quartos-de-final, ante o combinado da Itália.
A vitória sobre a selecção de França, por 3-2, foi a sexta do Brasil no mundial.
O México, por sua vez, empatou (0-0) diante do Paraguai, perdeu com a Itália (2-1) e venceu as Ilhas Salomão (8-0), isso na fase de grupos.
Nos oitavos-de-final, o México derrotou o Japão, por 3-0, e nos "quartos" afastou a selecção da Coreia do Sul, carrasco de Angola, por 1-0.
A selecção mexicana voltou a empatar (1-1) nas meias-finais, diante da Holanda, mas venceu nas grandes penalidades por 4-3.

CAPITÃO DO MÉXICO
“Estamos focados para ganhar”

Os jogadores da selecção do México, bicampeão mundial, não estão preocupados que o adversário de amanhã, às 19h00 (23h00 em Angola), no Bezerrão, na final do 18•  Campeonato do Mundo Sub-17 de futebol, seja o anfitrião Brasil.
O capitão Eugénio Pizzuto, a principal voz dos comandados de Marco Antonio Ruiz, que assistiu com os companheiros a reviravolta brasileira sobre os franceses, assegura que o objectivo do grupo é apenas um, vencer a taça, mesmo sendo em casa do rival.
"Sempre dissemos que não importa quem vai ser o adversário, porque estamos focados em ganhar essa taça", confirmou.
Optimismo numa vitória foi expressa igualmente por Efrain Àlvarez, que marcou o golo do empate dos mexicanos e levou o jogo para decisão nas grandes penalidades. Para ele, o grupo está unido e sabe o que fazer no último jogo do campeonato, amanhã à noite, no Bezerrão.
"Toda equipa está tranquila. Sabemos que temos grandes valores. Falta um jogo e temos que fazer bem o nosso trabalho, que é vencer a final, não podemos pensar de outra maneira", rematou.