Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Carrega Petro

Betumeleano Fero - 19 de Janeiro, 2019

No perder parte da estratgia de quem vai apostar tudo, para contrariar todos os prognsticos.

Fotografia: Jornal dos Desportos

A hora da verdade para o Petro de Luanda, na última eliminatória de acesso à fase de grupo da Taça da Confederação, é hoje às 16H00, no Estádio 11 de Novembro. A precisar de confirmar o que parece óbvio, os tricolores têm de fazer pela vida, para sobreviverem ao primeiro grande teste da temporada.
O Stade de Malien não é um nome sonante no continente, é verdade, mas a afrotaça é mais do que um objectivo para o representante angolano e, muitas das metas traçadas para esta época, dependem do [in]sucesso desta tarde. Os tricolores entreabriram a porta da qualificação e têm de acabar o que começaram. O momento interno da equipa contrasta com a bonança nas competições africanas, pelo que só eles são capazes de darem sequência às coisas boas que fizeram na competição.
O jogo é de alto risco, por isso, a atitude competitiva tem de ser irrepreensível, ainda mais porque morrer na praia não dá direito a nova chance, é a eliminação da prova e nada mais.
A igualdade a uma bola dá vantagem ao Petro, na eventualidade de empatar sem golo e ganhar, mas não é do tipo que dá direito a dormir à sombra da mulemba, porque além de ser curta também não é confortável.
Estar com a mão na massa alivia, até certo ponto, o peso da responsabilidade dos tricolores, já que a pressão de inverter o curso da eliminatória está com o Stade Malien. Porém, é importante que a equipa angolana não se esqueça que os malianos também são capazes de dar o troco ou algo mais, no 11 de Novembro.
Sem estabilidade no campeonato, os tricolores vão tentar se esquecer de tudo para tornar realidade a fase de grupos. Empatar por mais de um golo ou perder, são dois cenários impensáveis, pelo que a solução é apostar na melhor defesa, o ataque.
A bem da verdade, não existe melhor maneira de matar a esperança dos malianos e quanto mais vezes estiver em cima do adversário mais chances os tricolores vão ter de marcar o necessário, para confirmar o apuramento.
O plantel tricolor tem vasta experiência internacional, para evitar morrer na praia. Ninguém está a espera que o Petro jogue para o nulo, tão-pouco que faça como na história da manta curta.
A eliminatória está sim favorável, mas esta tarde tudo é diferente e a realidade não é como das outras eliminatórias. Um desaire caseiro seria uma mancha muito grande, para quem tem feito uma excelente campanha.
Sem possibilidades de competir de forma regular, porque a FIFA suspendeu o seu campeonato, o Stade de Malien está a fazer muito bem o seu papel. Faz o que pode, para que o foco fique mesmo no Petro de Luanda, mas o resultado da primeira mão parece querer mostrar que podemos estar em presença de um rochedo oculto, capaz de fazer grandes estragos.
Os malianos sabem que não precisam de fazer muito esforço, para alcançar os seus objectivos. A bem da verdade, existem vários cenários bem favoráveis para dar o apuramento à fase de grupos. Qual bóia salvadora, os malianos vão se agarrar ao que está diante de si para fazer a festa extramuros. Não perder é parte da estratégia de quem vai apostar tudo, para contrariar todos os prognósticos.

Equipa tricolor
Bianchi aponta fase de grupo como objectivo

A equipa do Petro de Luanda pretende confirmar, esta tarde, o passe à fase de grupo da Taça Nelson Mandela. O técnico Beto Bianchi disse em conferência, no Complexo Catetão, que o plantel tricolor está preparado e motivado para seguir em frente na competição.  
"A equipa está preparada para várias situações, que poderão acontecer ao longo do jogo.  Temos todo o plantel disponível, com excepção do nigeriano Denis, que ainda não regressou do seu país. O grupo está bem e aguardamos apenas pela hora para passarmos esta fase, que é o desejo de todos no clube", salientou.
O hispano - brasileiro sublinhou que, para alegria do balneário, a inclusão do Tiago Azulão nos disponíveis torna o plantel mais forte e confiante, para o objectivo que persegue. " O Tiago azulão é um jogador muito importante, está recuperado e já posso contar com ele", adiantou.
Treze anos depois, o Petro de Luanda está a noventa minutos de conseguir um dos seus grandes objectivos. "Estamos a trabalhar muito para conseguir esse objectivo; tivemos que sacrificar o jogo do Girabola contra o ASA, por isso, estamos com o pensamento positivo", referiu.
" Estamos preparados, mas devemos respeitar o adversário já que eles são fortes e também querem classificar-se. Sabemos dos pontos fortes e fracos deles. Do meio campo para frente, os três jogadores de ataques são verdadeiramente muito explosivos, então temos que tomar cuidado, porque em qualquer situação eles criam perigo", alertou.
O atacante Tiago Azulão revelou estar feliz pela sua integração no plantel, sem limitação e espera ajudar a equipa nesta partida decisiva. "Graças a Deus estou recuperado da lesão e quero agradecer à equipa técnica por me ter ajudado a não agravar a lesão. Espero jogar os noventa minutos, para ajudar a equipa", realçou.
Quanto ao valor do adversário, reconhece que alguns jogadores do sector defensivo são bem dotados no aspecto físico, mas não inibe a vontade e o querer do grupo. "O sector  defensivo da equipa maliana é muito forte fisicamente e boa no aspecto, mas vamos estar atentos a estes detalhes para surpreender-lhes",  prometeu.
                                       EDVALDO LEMOS