Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Cartada decisiva

Jorge Neto - 17 de Março, 2018

Militares esto motivados e apostados em salvarem a honra dos angolanos e esperam anular os intentos dos sul-africanos para confirmarem a superioridade na eliminatria

Fotografia: Edies Novembro

O técnico-adjunto do 1º de Agosto, Ivo Traça, garantiu que a equipa está motivada para disputar um bom jogo hoje, às 16H00, no estádio Millpark, diante da formação do Bidvest, para última eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos.
O treinador reconhece as qualidades do adversário e está ciente do grau de dificuldade a enfrentar, mas acredita no potencial dos militares para contraporem os intentos dos sul-africanos. Apontou como estratégia explorar os pontos fracos dos \"estudantes\", designação do seu oponente.
\"As vitórias motivam e aumentam a vontade de trabalhar. Criam disposição para augurarmos resultados positivos, mas temos de reconhecer que não estamos ainda tranquilos\", admitiu o antigo internacional angolano.
\"Sabemos que vamos jogar contra uma grande equipa sul-africana, conhecemos os seus pontos fortes e fracos. Trabalhamos ao longo da semana para contrariarmos os seus intentos\", disse Ivo Traça.
O técnico-adjunto dos campeões nacionais sublinhou que a equipa não vai defender a vantagem mínima conseguida na primeira mão.
 Revelou que vão adoptar uma estratégia mais eficaz, que passa por marcar mais golos.
 \"Nós vamos entrar em campo para defender o nosso1-0, mas quando digo em defender não quer dizer que vamos ficar só atrás a jogar de defesa. Preparamos a estratégias para surpreendermos o adversário e fazer um golo que nos garante a passagem da eliminatória\", explicou.
Os militares estão a um passo de regressarem à fase de grupo da Liga dos Campeões, vinte e anos depois de marcarem presença na primeira edição da referida competição. O plantel acredita piamente que vão alcançar a meta estabelecida.
\"O objectivo do 1º de Agosto é competir na fase de grupos e  continuarmos a jogar em progressão de níveis, jogo após jogo. Acho que vamos entrar na Liga dos Campeões e depois jogarmos para recuperarmos o atraso de pontos que temos aqui no campeonato nacional\", defendeu  Ivo Traça.
O guarda-redes Neblú está recuperado da lesão, regressou aos treinos e entra nas contas do técnico Zoran Maki para este desafio. A dúvida recaí para o defesa central congolês democrático Bobó, que treinou condicionado, devido a uma mazela no joelho direito.


JOGO DECISIVO
Contas dos militares
à progredir para outra
fase da competição


Para atingir à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões, o 1º de Agosto precisa de três resultados possíveis: ganhar, empatar ou perder por margem não superior a dois golos. Pelo potencial do representante angolano os três cenários estão ao seu alcance.
É bem verdade que a vitória \'magra\' de 1-0 não garante uma certa tranquilidade aos rubro e negros, ainda assim é um desfecho que coloca os angolanos em vantagem na eliminatória e atira a pressão aos sul-africanos.O grupo às ordens de Zoran Maki está apostado em alcançar o objectivo traçado, disposição que eleva a auto-estima dos campeões nacionais para transporem o último obstáculo.
Os militares ambicionam regressar a uma competição em que disputaram pela única vez em 1997, no ano de estreia desta prova da CAF. Com uma exibição de alto nível no jogo da primeira jornada em que venceu o Orlando Pirates da África por 1-2, a equipa baixou de rendimento nas jornadas subsequentes.Na altura treinados pelo sérvio Dusan Kondic, substituído depois técnico angolano Mário Calado, o 1º de Agosto não foi alem da primeira fase.
Caso sejam eliminados hoje os militares mudam de competição para disputar a última eliminatória de acesso à fase de grupos da Taça da Confederação, denominada também \"Taça Nelson Mandela\".                                  

ALVARITO
“É preciso jogar
com inteligência”


O 1º de Agosto terá de fazer um jogo inteligente para contrariar o favoritismo do Bidvest Wist no seu reduto, na partida desta tarde de acesso à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões.
Estas palavras foram expressas pelo antigo secretário-geral da Federação Angolana de Futebol (FAF), Augusto Silva ‘’Alvarito’’, entrevistado sobre as possibilidades da equipa angolana atingir a outra etapa. 
De acordo com o ex-dirigente, os militares devem jogar com o pensamento em marcar e defender bem. Assim, complica a situação do adversário, que terá de apontar mais de um golo para superar a desvantagem que levou de Luanda (1-0).
\"Mesmo jogando fora do seu reduto, o 1º de Agosto continua favorito depois de 1-0 alcançado em casa, mas não pode ir para defender o resultado tangencial. Se até aos 15 minutos o Bidvest Wist não marcar, a preocupação será maior, porque a jogar em casa ficará mais abalado. Eles vão entrar a pressionar porque precisam de resolver logo a eliminatória’’ - explicou.
O 1º de Agosto atingiu a fase de grupo na primeira edição disputada em 1997, onde esteve na série A, ao lado do Orlando Pirates da África do Sul, Raja de Casablanca de Marrocos e União Sportive Melodia da Argélia (USMA).