Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Conselho de Disciplina alerta sobre medidas

26 de Janeiro, 2019

FAF refere que a falta de comparncia injustificada de um clube a um jogo oficial punida com uma derrota

Fotografia: Edies Novembro

A Federação Angolana de Futebol (FAF), por via do seu Conselho de Disciplina, faz no seu Comunicado Oficial nº 003/SG/19, de 17 de Janeiro corrente um esclarecimento aos clubes relativo aos artigos 49º e 39º do Regulamento de Disciplina, referentes às penas de faltas de comparência injustificadas ao jogo oficial e da preservação da verdade desportiva.
No documento, a FAF refere que a falta de comparência injustificada de um clube a um jogo oficial é punida com uma derrota, acrescida de uma multa em moeda nacional equivalente entre quinhentos dólares (Usd 500) a mil e quinhentos (Usd 1500) norte- americanos.
A mesma multa é aplicada ao clube, caso se trate de uma falta de comparência cometida num dos três últimos jogos de uma prova que se dispute por pontos, como é o caso do Girabola e o Zonal de Apuramento.
Mas, neste tipo de situações a FAF esclarece que o clube é também sancionado com uma desclassificação imediata na aludida prova, tendo igualmente como consequência a baixa de divisão. 
No que toca ao artigo 39º do Regulamento das Provas Oficiais, concernente à preservação da verdade desportiva, o órgão reitor da modalidade de futebol em Angola aclara que, os clubes devem incluir nas equipas-base que disputarem as três últimas partidas de uma prova, um número equivalente a setenta (70) porcento dos jogadores titulares, ou seja, que tenham efectuado mais de setenta e cinco (75) porcento dos jogos do campeonato pelo respectivo clube.
Neste contexto, a FAF orienta que todo o clube que não cumprir com estes procedimentos, fazendo transparecer favorecimento a outro clube, alegando castigos, lesões ou outras indisponibilidades dos jogadores não comprovados, incorre na pena de derrota por três bolas sem resposta, assim como no pagamento de multa equivalente a três milhões (3.000.000.00 KZs) de kwanzas.


INCUMPRIMENTOS CONTRATUAIS
Federação sem contemplações

Os castigos federativos originados por incumprimentos contratuais dos clubes para com os jogadores continuam na mó de cima, a julgar pelas deliberações constantes no Comunicado Oficial da FAF nº 003/SG/19, de 17 de Janeiro, em posse do Jornal dos Desportos.
Assim, os clubes Atlético Sport Aviação (ASA), FC Bravos do Maquis, 1º de Maio de Benguela, Progresso do Sambizanga e Sagrada Esperança da Lunda Norte constam da lista de devedores que, dentro de trinta (30) dias, devem saldar as respectivas dívidas para com os atletas reclamantes.Mariano Ribeiro Luvunga, Floriano José Fazona, Adilson Pedro Francisco, Feliciano Chiweyengue Nambalo e Feliciano Felisberto Javela são os jogadores que reclamam dos seus salários no clube do aeroporto (ASA).
Yuri Mabi Dala e Nsimba Paulo Baptista “Zé Kalanga” fazem o mesmo contra a formação do FC Bravos do Maquis, enquanto Paulino Vasco Macuva reclama o seu dinheiro ao Estrela Clube 1º de Maio de Benguela.O Progresso do Sambizanga tem obrigações para com o jogador João Sebastião Figueira Gaca, ao passo que, Gabriel Tetela Chilonga quer ver seu dinheiro que lhe é devido pelo Sagrada Esperança da Lunda Norte.