Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Conselho de rbitros promove formao

Gaudncio Hamelay-Lubango - 09 de Dezembro, 2017

Aco formativa inicia na segunda-feira na cidade do Lubango

Fotografia: Jos Soares | Edies Novembro

Uma acção de formação, com objectivo de aumentar o número de profissionais de arbitragem na província da Huíla, sob égide do Conselho de Árbitros da Associação Provincial de Futebol locl inicia na segunda-feira na cidade do Lubango, com a participação de 35 candidatos.
O presidente Conselho de Árbitros da APF da Huíla, Manuel Maria, assegurou que os preparativos estão a decorrer bem e tudo aponta que na segunda-feira iniciem mais uma formação. Confirmou que estão inscritos cerca de 35 candidatos.
“Nesse momento, estão inscritos 35 candidatos. Veremos se aparecem mais interessados a fazer parte do curso, porque é da quantidade que vamos à procura da qualidade”, disse.
Manuel Maria explicou, que os prelectores para ministrar as matérias sobre as leis de arbitragem vêem da Federação Angolana de Futebol (FAF). Trata-se do instrutor técnico Inácio Cândido e do instrutor físico Dongala Kufica.
Destacou que a política do Conselho Provincial de Árbitros de Futebol da Huíla consiste em formar,  cada vez mais.
“Quando se fala em presença de 35 candidatos ou formandos, é um número aceitável, uma vez já temos um conjunto de árbitros, presentemente”, realçou.
Referiu que na selecção dos formandos para a acção formativa, “não estamos a ser rígidos, e há a elasticidade que se impõe”.
Manuel Maria sustentou que como o Conselho tem a ambição de formar árbitros jovens, a idade dos candidatos vária entre os 15 e 27 anos.
 “Entendemos que um indivíduo com 27 anos,  até o limite estabelecido pelo regulamento da arbitragem que são 45 anos, ainda tem 17 épocas pela frente. O tempo de 17 anos de vida é um longo caminho ainda a percorrer”, esclareceu.Informou que actualmente, o Conselho Provincial de Árbitros de Futebol da Huíla controla 75 árbitros, distribuídos nas mais variadas categorias, desde o internacional até ao árbitro de segunda categoria. “Nas provinciais é só mais um acréscimo”, frisou.

.