Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

"Culpados devem ser castigados"

11 de Julho, 2019

Fotografia: Edies Novembro

O antigo internacional angolano João dos Santos de Almeida \"Chinho\", assassinado na manhã de segunda-feira, em Luanda, que hoje, às 11h00, vai a enterrar no Cemitério de Santa Ana, faz parte de uma geração de futebolistas que ajudou a elevar a bandeira de Angola além fronteira, afirmou o técnico Oliveira Gonçalves.
Em declarações à Angop, Oliveira Gonçalves considera “grande perda” para o futebol nacional a morte do ex-médio esquerdo, seu atleta no extinto Santos FC e nas Selecções Nacionais (Sub-17, Sub-20 e honras)
Oliveira Gonçalves lembrou, que enquanto seu “pupilo”, Chinho exerceu com responsabilidade as funções de capitão, considerava-o, também, “um bom filho, bom companheiro, amigo dos seus colegas, técnicos e dirigentes”.
“Estou muito triste com o falecimento prematuro, pelo que solicito às instâncias de direito que capturem os culpados e que sejam castigados, por esse bárbaro crime”, apelou.
O também antigo jogador do Petro de Luanda, Sagrada Esperança e Recreativo do Libolo, integrou a Selecção Nacional de Sub-20 que em 2001 conquistou o CAN, na categoria, que decorreu na Etiópia, sob comando de Oliveira Gonçalves. No mesmo ano disputou o Campeonato do Mundo, na Argentina.
Amigos do ex-internacional afirmaram à Angop, no local do crime, que Chinho saía da sua empresa “WTS clube -chht” após o pagamento de salário aos funcionários, foi perseguido por uma motorizada, em que seguiam dois indivíduos. Os mesmos simularam embate na viatura e quando a vítima parou, baixou o vidro para saber o que se passava, um deles disparou e provocou a morte imediata.
O corpo foi removido para a morgue do hospital Josina Machel.